Sábado, 01 de Outubro de 2016

Brasileirão

Inter perde para o América-MG e continua na zona do rebaixamento

20 SET 2016Por Folhapress09h:44

A fase ruim não tem fim e parece piorar a cada dia. Nesta segunda-feira (19), o Internacional perdeu para o lanterna América-MG. Com um gol aos 45 minutos do segundo tempo, de Michael, o time gaúcho não só vive nova série sem vitórias –três rodadas– como continua na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro.

O desempenho durante todo o jogo, que fechou a 26ª rodada do Brasileiro, não foi bom. Melancólico, o Inter não conseguiu dominar o lanterna. E nos acréscimos, levou um gol surreal. Danilo Fernandes foi encoberto por um cabeceio após levantamento na área.

Na próxima rodada, o América-MG recebe o Botafogo, sábado (24), às 21h (Brasília). Já o Internacional visita o Atlético-MG, domingo (25), às 18h30.

O zagueiro Paulão errou desarmes e saídas de jogo, mas por duas vezes quase colocou tudo em risco. No primeiro tempo, falhou no bote e viu Matheusinho ficar no mano a mano com Artur. Com um chute colocado que passou à direita do gol. Na etapa final, recuperou a bola na frente da área e errou passe. Que acabou no pé de Jonas e terminou com cruzamento que Nixon não aproveitou por pouco.

Um time mais pesado, voltado para marcação, e sem criatividade. O Internacional não conseguiu pressionar o lanterna do campeonato durante todo o jogo e no final, sofreu. A penúria do ataque se resume com o fato: das três melhores chances, duas foram criadas pelos volantes Fabinho e Anselmo. Somente Eduardo Sasha, em rebote dentro da área, representou os atacantes nas tentativas minguadas de marcar.

Com a meta de não levar gols, Celso Roth radicalizou e tirou Seijas e Nico López do time. Colocou Anselmo e Eduardo Sasha, sob argumento de maior poder de marcação. Mesmo sem conseguir dominar e criar, o treinador só foi mudar o time aos 30 minutos do segundo tempo. Quando Seijas entrou no lugar de Anselmo. Depois, foi a vez de Nico López entrar na vaga de Sasha. E mais tarde, veio a troca menos conservadora. Valdívia por Ceará, com William sendo deslocado para o meio-campo.

O jogo do América-MG tinha um conceito mais elaborado e claro. Osman, aberto pelos flancos, era a válvula de escape. Só que o camisa 7, que levou os donos da casa à frente, precisou ser substituído ainda no primeiro tempo. Sem ele, Matheusinho entrou e ocupou o cargo. Virou peça vital para a proposta de atacar às costas dos laterais e ganhar terreno pelos lados.

O América-MG teve uma baixa em cima da hora. No aquecimento, o goleiro João Ricardo sentiu lesão no tornozelo e foi vetado pelos médicos. O reserva Fernando Leal acabou jogando. Ele voltou a atuar depois de quatro meses.

AMÉRICA-MG

Fernando Leal; Jonas, Éder Lima, Roger e Gilson (Bruno Telles); Leandro Guerreiro, Juninho, Danilo Barcelos (Maicon) e Ernandes; Osman (Matheusinho) e Nixon. T.: Enderson Moreira

INTERNACIONAL

Danilo Fernandes; William, Paulão, Ernando e Artur; Anselmo (Seijas), Fabinho, Rodrigo Dourado, Valdívia (Ceará) e Eduardo Sasha (Nico López); Aylon. T.: Celso Roth

Estádio: Independência, em Belo Horizonte (MG)

Árbitro: Rafael Traci (PR)

Gol: Michael, aos 45 min do 2º tempo

Cartão amarelo: Anselmo (I)

Leia Também