Terça, 27 de Setembro de 2016

Segundo "The Guardian"

Gabriel Jesus diz que Guardiola pesou em escolha pelo City

21 SET 2016Por Folhapress11h:46

"As maiores batalhas são para grandes guerreiros". Foi assim que Gabriel Jesus classificou sua transferência para o Manchester City durante sua primeira entrevista exclusiva para um veículo de comunicação não brasileiro desde que acertou sua ida ao futebol inglês. Em uma longa conversa com o "The Guardian", um dos jornais mais tradicionais da Inglaterra, ele ainda falou sobre sua infância, relação com sua mãe e o desejo de crescer sob o comando de Pep Guardiola.

Tudo aconteceu muito rápido na carreira de Jesus. Em seu segundo ano como profissional, com apenas 19 anos, já foi campeão pelo Palmeiras, conquistou a inédita medalha de ouro para o Brasil nos Jogos Olímpicos, foi convocado por Tite para a seleção principal -onde estreou com dois gols- e ainda acabou negociado para o Manchester City pelo valor de 32 milhões de euros (R$ 115 milhões). Todas essas rápidas mudanças, no entanto, não assustam o atacante.

"Essas mudanças não me assustam nem um pouco", disse. "Minha vida foi sempre recheada de desafios. Óbvio que esse [de jogar pelo City] é o maior, mas as maiores batalhas são sempre dadas aos grandes guerreiros. Vou ouvir todos os conselhos do técnico para melhorar dentro de campo e me adaptar da maneira mais rápida possível", completou Jesus.

A matéria escrita pelo jornalista Alfredo Spalla tinha como intenção apresentar Jesus ao público inglês, já que focou muito em sua dura infância no Jardim Peri e a relação de amor e carinho com Vera Lúcia, mãe do atacante palmeirense, que também falou sobre sua ligação com o futebol. "Minha vida sempre foi futebol, e apenas isso. Penso em futebol desde os meus seis anos de idade, costumava assistir na televisão e jogar no videogame. Eu simplesmente amo futebol".

Jesus também comentou sobre a decisão de jogar pelo Manchester City e revelou que o "fator Guardiola" realmente fez a diferença.

"Foi uma decisão complicada, mas, no final, meu desejo de aprender falou mais alto. Ter o Guardiola como treinador e o fato de estar indo para um grande clube foi fundamental na minha decisão de aceitar a proposta do Manchester City. A ligação de Guardiola foi fundamental para minha decisão. Me fez perceber o quanto eu adoraria trabalhar ao lado dele. Ainda não o conheço pessoalmente, mas ele já me deixou muito confortável e seguro quanto ao projeto dele por lá", elogiou.

Jesus ainda opinou sobre em qual posição brigará por um lugar na equipe titular. O atacante palmeirense disse que prefere ser escalado aberto pelo lado esquerdo, ao contrário do que tem feito Cuca e Tite, que optam pelo jogador como um atacante mais centralizado.

"Acredito que brigarei por uma vaga como atacante de lado na equipe. Na verdade, até prefiro jogar mais aberto pelo lado esquerdo do que centralizado dentro da área, mas quero deixar claro que posso jogar em qualquer uma dessas posições. Gosto que as pessoas saibam que sou um jogador versátil", completou.

Leia Também