Quinta, 17 de Agosto de 2017

NA BAHIA

Cuca modifica time titular pela 9ª vez, e Palmeiras vence a 1ª fora de casa

18 JUN 2017Por FOLHAPRESS18h:36

Contratado há 45 dias, Cuca ainda não conseguiu encontrar a formação ideal do Palmeiras, mas parece estar bem próximo do objetivo após o futebol apresentado pela equipe no triunfo sobre o Bahia por 4 a 2, neste domingo (18), na Fonte Nova, em Salvador, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro.

Com o resultado, o time alviverde soma dez pontos e se distanciou da zona de rebaixamento -ocupa atualmente o 12º lugar, mas pode ser ultrapassado pelo Sport, que ainda enfrenta o Vitória neste domingo, e pelo Cruzeiro, adversário do Grêmio na segunda-feira.

O triunfo foi o primeiro de Cuca como visitante desde que retornou ao clube. Até então, tinha quatro derrotas fora de casa na competição para Chapecoense, São Paulo, Coritiba e Santos, além de um revés para o Internacional, pela Copa do Brasil.

Apesar da vitória, o treinador tem um desempenho pior do que no ano passado, quando perdeu os quatro primeiros jogos. Em 2016, após 11 partidas, o treinador tinha 51,5% de aproveitamento, contra 48,5% desta temporada.

No duelo contra o Bahia, o técnico palmeirense colocou o meia Tchê Tchê pela primeira vez no banco de reservas. O jogador tinha sido titular nas dez partidas anteriores. Agora, só Fernando Prass começou jogando todos os 11 jogos com o treinador.

Sem Tchê Tchê, o setor foi formado com Thiago Santos e Jean como volantes. A linha de três do meio de campo ainda teve Róger Guedes, Guerra e Keno. Willian atuou no ataque.

Já o sistema defensivo teve Maike, Mina, Juninho e Egídio, que tinha atuado pela última vez contra o Coritiba há 11 dias.

Com essa formação, o Palmeiras apertou a saída de bola assim como fazia na temporada passada, quando conquistou o título. Quando recuperava, o time apostava em jogadas de velocidade. Em uma delas, Guerra lançou Keno, que sofreu pênalti. Com clima ruim no elenco, Róger Guedes pegou a bola e cobrou para abrir o placar.

Apesar da boa atuação da equipe paulista, o Bahia criou oportunidades para marcar, mas parou em Fernando Prass, que fez duas defesas simultâneas em chutes de Renê Júnior e Edigar Júnior. No final da etapa inicial, o goleiro não conseguiu salvar o clube. Ele defendeu o chute de Zé Rafael e, na sequência, a cabeçada de Edigar Júnior. A bola, no entanto, sobrou para Vinicius, que fuzilou e empatou o jogo.

No segundo tempo, Cuca sacou Maike e colocou Tchê Tchê. Com a modificação, Jean foi deslocado para a lateral. O Palmeiras dominou a etapa complementar e desempatou com Keno.

O time ainda criou outras chances para ampliar o marcador e conseguiu com Mina, aos 37 minutos, após uma cobrança de escanteio e desviou de Juninho.

Dois minutos depois, Juninho falhou e João Paulo diminuiu. O Palmeiras não se desesperou. A equipe se fechou na defesa e apostava no contra-ataque. Nos acréscimos, Willian marcou o quarto e definiu o placar.

FICHA TÉCNICA

BAHIA
Jean; Eduardo, Tiago, Rodrigo Becão e Matheus Reis (Armero); Renê Júnior e Juninho (João Paulo); Zé Rafael, Vinícius (Ferrareis) e Mendoza; Edigar Junio. T.: Jorginho

PALMEIRAS
Prass; Mayke (Tchê Tchê), Yerry Mina, Juninho e Egídio; Thiago Santos (Luan), Jean e Guerra; Roger Guedes, Keno (Erik) e Willian. T.: Cuca

Gols: Roger Guedes (P), aos 17min, e Vinicius (B), aos 44min do 1º tempo; Keno (P), aos 3min, Mina (P), aos 37min, João Paulo (B), aos 39min, e Willian (B), aos 46min do 2º
Cartões amarelos: Regis Souza (B); Keno, Willian, Juninho e Roger Guedes (P)

Local: Fonte Nova, em Salvador
Juiz: Rodolpho Toski Marques (PR)

Leia Também