Quinta, 24 de Agosto de 2017

FUTEBOL-GRÊMIO

Com maratona de jogos, Grêmio aposta em logística e elenco

18 ABR 2017Por FolhaPress13h:47

O Grêmio revisita os dias de apreensão vividos em abril do ano passado. Há exatos 12 meses, o time de Porto Alegre encarava uma sequência de partidas muito parecida com a atual: jogos da fase de grupos da Libertadores em meio às partidas do Gauchão. Em 2016, o time de Roger Machado jogou três vezes em seis dias e acabou eliminado do Estadual. Agora, ao menos, a agenda não é tão apertada e o grupo é apontado como mais robusto.

No ano passado, o Grêmio jogou em Quito, Porto Alegre e Caxias do Sul nos dias 13, 19 e 21 de abril. O jogo no Alfredo Jaconi foi encarado com time misto e o Juventude abriu 2 a 0.

Agora, o clube gaúcho jogou no sábado, terça-feira e domingo. No mais recente duelo, empatou em casa com o Novo Hamburgo na abertura da semifinal do Estadual. Com este resultado, o Grêmio precisará vencer no estádio do Vale ou empatar por dois ou mais gols para ir à final.

Em 2016, o elenco gremista ainda se viu acometido por uma epidemia de caxumba. Geromel, Ramiro, Luan e Henrique Almeida foram infectados pelo surto. O zagueiro ficou fora das partidas decisivas no Estadual e na Libertadores. Agora, o grupo está praticamente completo. Somente Douglas e Jael estão entregues ao departamento médico.

Neste ano, o Grêmio evita criticar o calendário e promete usar força máxima sempre. As nove contratações também são lembradas para definir o elenco como mais forte e equilibrado. "Sabíamos que teríamos essa maratona de jogos em abril. Fizemos uma pré-temporada para estarmos prontos e temos um grupo grande", comentou o goleiro Marcelo Grohe.

Além de ter mais opções, e não padecer com surto de caxumba, o Grêmio investiu na logística. Fretou voos para todas as partidas fora de casa da fase de grupos da Libertadores. O deslocamento até Assunção, no Paraguai, será um dos menos desgastantes da etapa.

"Nós vamos ao Paraguai, mas é uma viagem mais curta do que muitas viagens do Gauchão. De avião, é uma hora e meia", disse Odorico Roman, vice de futebol do Grêmio. "Essa é uma sequência normal, domingo e meio de semana, como tem todo o ano. O Grêmio não vai reclamar de calendário, porque o calendário tem de ser administrado", completou.

O Grêmio embarca para o Paraguai nesta terça-feira, às 23h (Brasília). O retorno está marcado para 1h50, mas pode ser antecipado após alteração no horário do jogo. A Conmebol remarcou a partida para às 19h30 desta quinta (20) -originalmente ela seria às 21h45.

 

Leia Também