Sábado, 03 de Dezembro de 2016

LUTA DE BRAÇO

Bracista de Campo Grande é destaque e conquista cinco pódios em Mundial

14 OUT 2016Por RAFAEL BUENO07h:56

A campo-grandense Crhis Regiane mais uma vez foi o destaque brasileiro no Campeonato Mundial de Luta de Braço, disputado neste ano, na Bulgária. Das oito medalhas conquistadas pela seleção amarelinha, cinco vieram dos punhos da atleta, que agora acumula 40 pódios dourados em 14 mundiais disputados. Aos 55 anos, a veterana não pensa em parar e já faz planos: disputar a Paralimpíada de Tóquio, em 2020.

“Pela primeira vez teremos a luta de braço nos Jogos. Terei a chance de ficar na história e vou fazer de tudo para ficar com o ouro para o Brasil”, afirma. No Rio 2016, a luta de braço entrou apenas como modalidade exibição (sem entrega de medalha), mas deve ser oficializada na próxima edição dos Jogos.

De volta ao Brasil, Crhis avaliou a sua participação no Mundial da Bulgária. Ela disputou em três categorias e foi campeã na Portadora de Divergência Auditiva. Desta vez, o maior adversário foram as caimbras. As dores surgiram logo nos dois primeiros dias de competição.

Além disso, a atleta teve que superar o abalo psicológico pela decepção de perder o título na categoria Master (acima de 40 anos). Após tantos anos campeã mundial, Crhis ficou com a prata no braço esquerdo. E, bronze, no direito. “Pensei: será que não está na hora de parar, de tirar meu time de campo?”, revela a lutadora.

A redenção, no entanto, veio com o ouro no Portador. De quebra, teve ainda a conquista de uma prata na categoria Sênior, a principal do torneio, que reúne atletas sem limite de idade. “Como não ser feliz, com 54 anos fui vice-campeã. Nenhuma atleta do mundo conseguiu cinco medalhas em uma edição”, comemora.

Sem previsão de lutas neste ano, Crhis inicia a preparação para a temporada do Brasileiro 2017. Todo o trabalho será feito com a técnica e preparadora física Soninha Carvalho. Ainda não foi definido o calendário, mas a expectativa é de que uma das etapas ocorra em Três Lagoas (MS), assim como neste ano.

Depois do nacional, Crhis terá pela frente o Mundial 2017, que será na Hungria. “Vou reconquistar o 1º lugar no Master e também no Portador (braço esquerdo)”, promete a bracista.

Leia Também