Quarta, 28 de Setembro de 2016

No Estado

Transporte pela hidrovia do
Paraguai cai 45,3% em dois anos

Redução na exportação de minério afetou movimentação

19 SET 2016Por CLODOALDO SILVA, DE BRASÍLIA07h:00

O volume de cargas da hidrovia do Rio Paraguai não para de cair nos últimos dois anos, chegando quase a metade (redução de 45,3%) do que foi transportado em janeiro a julho de 2014, segundo a Antaq (Agência Nacional de Transportes Aquaviários). Nos sete primeiros meses deste ano, comparado com o mesmo período de 2015, a queda foi de 27,9%. Este ano os navios transportaram 2,247 milhões toneladas pela hidrovia, no ano passado 3,117 milhões de toneladas, e em 2014 foram 4,106 milhões toneladas.

Neste período o perfil da carga não mudou, sendo que minério de ferro representa quase 100% de tudo que passa pela hidrovia. Em 2014, de janeiro a julho, o minério representa 100% dos produtos; em 2015 teve uma pequena redução, ficando em 99,4%, sendo 0,5% ferro fundido e 0,1% combustíveis. Este ano o volume de combustíveis cresceu, ficando em 0,4%, o ferro fundido em 0,5% e o minério 99,1%.

Como a hidrovia é basicamente usada para escoar a produção de minério retirado em Corumbá, ela fica muito vulnerável as oscilações do mercado. Nos dois últimos anos com o desaquecimento da economia chinesa, o volume de minério retirado foi reduzido e consequentemente a quantidade de minério transportada também.

De acordo com a Antaq, pelo Rio Paraguai passaram 2,247 milhões de toneladas de produtos nos sete primeiros meses deste ano, redução de 27,9% em relação ao mesmo período de 2015, quando foram transportados 3,117 milhões de toneladas; que representou redução de 24,9% em relação ao mesmo período de 2014. Naquele ano foram 4,106 milhões de toneladas. Este ano em comparação direta com 2014 representa uma diminuição de 45,3%.

*A reportagem completa está na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

Leia Também