Segunda, 22 de Maio de 2017

PRIMEIRO TRIMESTRE

Taxa de desemprego avança em MS
e chega a 9,2% no ano

Número é o pior desde 2012, início da série histórica da PNAD

19 MAI 2017Por DA REDAÇÃO05h:00

Taxa de desemprego em Mato Grosso do Sul passou de 8,2% para 9,2% da força de trabalho entre o último trimestre de 2016 e os primeiros três meses deste ano, de acordo com dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

É a maior taxa desde 2012, início da série histórica da Pesquisa Nacional por Amostra de Domícilios (PNAD) Contínua Trimestral, que analisa os principais indicadores do mercado de trabalho do País, com recorte por região, unidade da federação e capitais. No mesmo trimestre do ano passado (janeiro a março), o indicador havia chegado a 7,8% no Estado.

A PNAD Contínua aponta ainda que Mato Grosso do Sul fechou o primeiro trimestre deste ano com 134 mil pessoas desempregadas, 22 mil a mais que o contingente registrado entre outubro e dezembro de 2016, de 112 mil trabalhadores (crescimento de 19,6%).

No mesmo trimestre do ano anterior, havia 104 mil pessoas desocupadas no Estado (30 mil pessoas perderam postos de trabalho  em um ano, considerando o universo de dados do levantamento).

Por setor, as maiores quedas no Estado, também considerando a passagem por trimestre, foram observadas para outros serviços (-18,1%), recuando de 71 mil para 58 mil trabalhadores, seguida de serviços domésticos (-10,7%), setor em que a força de trabalho reduziu de 109 mil para 98 mil pessoas.

Em construção, a queda foi de 9,9%, saindo de 116 mil para 104 mil trabalhadores. Também houve encolhimento de 3% em comércio, reparação de veículo automotores e motocicletas, de 243 mil para 235 mil trabalhadores.

*Leia reportagem completa na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

Leia Também