Sábado, 10 de Dezembro de 2016

PESQUISA IBGE

Estados ligados ao agro aumentam participação na geração de riqueza do país

Levantamento mostra que MS está na lista dos PIBs que mais cresceram

28 NOV 2016Por FOLHAPRESS, COM DA REDAÇÃO14h:57

Levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indicou que os estados com forte vocação para o agronegócio demonstraram grande crescimento de seus PIBs. Nessa lista aparecem Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Tocantins, Maranhão e Piauí.

Esses estados tiveram o maior crescimento do produto interno bruto entre 2010 e 2014. Tanto é que a representatividade deles na geração de riqueza para o país cresceu de 4,8% em 2010 para 5% em 2014, com pico de 5,3% em 2013.

O IBGE destaca que, no período, as regiões Centro-Oeste, Norte, Nordeste e Sul tiveram crescimento acima da média nacional, com taxas de 16,3%, 16,5%, 13,6% e 10,2%, respectivamente.

Os indicadores também mostraram que outros cinco estados brasileiros responderam por uma fatia de 64,9% da geração de riqueza no país em 2014, porém, essa participação vem caindo ao longo dos anos, como reflexo da retração na indústria nacional.

De acordo com dados divulgados hoje, o PIB da fatia dos cinco estados mais ricos no PIB brasileiro caiu de 65,9% em 2010 para os 64,9% verificados em 2014. A queda foi puxada principalmente por São Paulo, o mais rico, cuja participação no PIB caiu de 33,3% para 32,2% no período.

"O estado perde participação a cada ano desde 2010, acompanhando a perda da indústria de transformação", divulgou nota do instituto, na pesquisa Contas Regionais do Brasil 2010-2014.

De acordo com a pesquisa, a fatia da indústria na geração de riqueza do país caiu de 27,4% em 2010 para 23,8% em 2014.

Em 2014, o PIB do Brasil chegou a R$ 5,78 trilhões. São Paulo foi responsável por R$ 1,86 trilhão. O Rio, segundo mais rico, gerou R$ 671 bilhões. Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná tiveram, naquele ano, PIB de R$ 516 bilhões, R$ 357 bilhões e R$ 348 bilhões.

Leia Também