Sexta, 24 de Novembro de 2017

reajuste preços

Comer carne está mais barato
que comprar ovos, aponta pesquisa

Núcleo de Estudos da Uniderp divulgou índice de inflação para agosto

13 SET 2017Por IZABELA JORNADA18h:10

Para quem quer economizar, na hora de fazer compras no supermercado comer carne ficou mais barato do que comprar ovos. Levantamento do Núcleo de Estudos e Pesquisas Econômicas e Sociais (Nepes) da Uniderp, apontou que alguns cortes de carne tiveram queda no preço no mês de agosto. A redução chegou a 14%. Enquanto isso, o preço do ovo aumentou 7,41% no mês passado.

As maiores reduções na carne foram para costela bovina, com queda de 14,79%; além do patinho, com deflação de 11,71%;  e a alcatra, que registrou recuou de 8,87%.

Ao se analisar o aumento nos alimentos, além do ovo o que sofreu reajuste foi o queijo de Minas, com acréscimo de 6,62 %; e a linguiça fresca, com elevação de 8,82%.

De acordo com o Nepes, “a expectativa para os próximos meses é que a inflação continue em patamares bem baixos, propiciando a baixa dos juros e a retomada do crescimento econômico pelo país”, informou nota técnica divulgada hoje. 

VILÕES DA INFLAÇÃO NA CAPITAL EM AGOSTO

Energia elétrica, com inflação de 2,03% e contribuição de 0,11%;

Gasolina, com inflação de 4,26% e contribuição de 0,08%;

Etanol, inflação de 4,15% e participação de 0,07%;

Batata , com variação de 12,07% e colaboração de 0,04%;

Vestido, com acréscimo de 5,77% e contribuição de 0,03%;

Automóvel novo, com aumento de 1,40% e participação de 0,03%;

Sabão em pó, com variação de 2,29% e colaboração de 0,03%;

Queijo de Minas, com acréscimo de 6,62 % e contribuição de 0,02%;

Ovos com reajuste de 7,41% e participação de 0,02%;

Linguiça fresca, com elevação de 8,82% e colaboração de 0,02%. 
 

ITENS PARA SE GASTAR MENOS

Alcatra, com deflação de -08,87% e contribuição de -0,11%;

Costela, com redução de -14,79% e colaboração de -0,09%;

Patinho, com diminuição de -11,71% e participação de -0,05%;

Televisor, com decréscimo de -6,66% e contribuição de -0,04%;

Feijão, com baixa de -3,20% e colaboração de -0,03%;

Sapato feminino, com diminuição de -5,72% e participação de -0,03%;

Tomate, com redução de -14,24% e contribuição de -0,03%;

Açúcar, com decréscimo de -04,96%e colaboração de -0,03%;

Diesel, com queda de -00,82% e participação de -0,02%;

Pneu, com baixa de -1,61% e contribuição de -0,02%.

Leia Também