Segunda, 20 de Novembro de 2017

Teste da Semana

Rodando com o Jeep Compass Limited

Itens chamam atenção, como sistema de monitoramento de ponto cego

18 MAI 2017Por Leandro Gameiro11h:15

O Compass foi lançado em setembro de 2016 e veio para brigar com os sul-coreanos, japoneses e alemães. O design do Suv lembra bastante o seu irmão maior, Grand Cherokee. O modelo que testamos é a versão topo de linha no segmento flex, a Limited, com motor de 2.0L  de 166 cv com 20,5 kg de torque.

Alguns itens chamam atenção neste modelo, como o sistema de monitoramento de ponto cego, quadro de instrumentos, com tela colorida de 7 polegadas configurável, todos os comandos tem fácil acesso pelo volante ou comando de voz, sistema de som da marca Beats e o multimídia de 8,4” touch. O valor do Compass parte de R$103.490 (Sport) e chega à R$ 154.990 (Trailhawk Diesel). A versão testada parte de R$129.990, mas como tem alguns opcionais, como cor metálica (R$1.523) e o pacote “High Tech”  (R$ 9.000) que inclui piloto automático adaptativo, sistema de estacionamento semi-autônomo (park assist), Remote Start (partida à distância), entre outros mimos, chegando a R$140.513 e pode encarecer ainda mais, com o teto solar panorâmico que custa R$6.800.

Foram mais de 300 km percorridos com o Compass, entre trechos urbanos e uma pequena rota em rodovia, com direito a estrada de terra. O modelo é bastante confortável e com ergonometria excelente. A posição de dirigir é muito boa,  do tipo, não cansa. O único ponto negativo que vimos foi o consumo, que nos trechos que percorremos, não passou de 7,5 km/l na gasolina. 

O espaço interno é bom, com saídas de ar condicionado para os passageiros que ocupam o banco  traseiro, e um porta malas de 410 litros.  Falando de aceleração e estabilidade, o Suv se comporta bem,  acelera constante e com baixo ruído interno. Segundo a montadora, o 0 a 100 km/h faz em 10,6 segundos. Em curvas ou manobras mais bruscas, é de se tirar o chapéu, pois aquele balanço que às vezes chega a incomodar é quase imperceptível. Em geral, o Compass flex é uma ótima opção, porém com esse mesmo valor do modelo avaliado é possível comprar a versão intermediária, Longitude, diesel e com tração nas quatros rodas, que parte de R$137.990. Vale lembrar que cada caso é um caso.

 
  • Leandro Gameiro
  • Leandro Gameiro
  • Leandro Gameiro
  • Leandro Gameiro

Leia Também