Sábado, 22 de Julho de 2017

empenhado

Verba de R$ 53 milhões vai servir
para infraestrutura em 24 cidades

Recursos estão divididos entre União e governo do Estado

19 JUN 2017Por RODOLFO CÉSAR17h:43

Um total de mais de R$ 53 milhões vai ser dividido para 24 municípios do Estado para obras de infraestrutura urbana. Metade desses recursos tem origem em emendas da bancada federal concedidas em 2015, mas que só foram repassadas pela União agora. A outra metada é contrapartida do governo estadual.

As ordens de serviço para intervenções de drenagem e asfalto foram assinadas hoje pela manhã no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo, em Campo Grande.

O dinheiro foi repassado pelo Ministério das Cidades e vai ser destinado para Caarapó, Aparecida do Taboado, Ivinhema, Laguna Carapã, Paraíso das Águas, Rio Negro, Sete Quedas, Sidrolândia, Água Clara, Fátima do Sul, Jardim, Nova Alvorada do Sul, Ribas do Rio Pardo, Campo Grande, Nova Andradina, Deodápolis, Dourados, Itaporã, Naviraí, Sonora, Chapadão do Sul, Aquidauana, Coxim e Porto Murtinho.

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) opinou que essas obras contribuem para impulsionar a economia e fazem parte de ações para melhorar o cenário de crise.

"A crise cria um momento de incertezas. Mas eu ouvi na terça-feira (13) do ministro (da Fazenda, Henrique) Meirrelles um otimismo, que o Brasil vai voltar a crescer. A crise é passageira. O país não vai paralisar", comentou Azambuja.

Os valores liberados pela União somam R$ 29.198.935,95 e precisam ser investidos dentro do programa de infraestrutura urbana. O Estado vai participar com cerca de R$ 24 milhões, que têm origem do Fundo Estadual de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário (Fundersul).

O superintendente da Caixa Econômica Federal, Evandro Narciso de Lima, participou do evento também. O banco é responsável pela transação dos recursos.

As emendas foram indicadas por Carlos Marun (PMDB), Elizeu Dionízio (PSDB), Geraldo Resende (PSDB), Luiz Henrique Mandeta (DEM), Tereza Cristina (PSB) e Zeca do PT, e pelos ex-deputados Antonio Carlos Biffi (PT) e Fábio Trad (PMDB).

O prefeito de Coxim, Aluizio São José (PSB), esteve no evento e reconheceu que as verbas sofreram atraso para chegar, mas agora que foram liberadas ele defendeu que serão bem empregadas.

"Sabemos que as políticas públicas demoram a acontecer, não são rápidas como gostaríamos, mas quando adotadas são definitivas. As parcerias nunca foram tão importantes como nesse momento de crise", comentou.

NA ESPERA

A lista de cidades que ainda não receberam recursos para obras de infraestrutura vão ficar para uma segunda fase de liberação. Não foi divulgada data para esse novo empenho.

O governador Reinaldo Azambuja disse que o total de dinheiro que deve ser obtido para investimento chega a R$ 500 milhões, montante que cobriria os 79 municípios de Mato Grosso do Sul. Para completar essa verba ainda faltam os empenhos de 2016 e a contrapartida estadual.

RECURSOS DE EMENDAS E OBRAS

Ivinhema: R$ 1.974.187,99 para pavimentação asfáltica e drenagem;

Sete Quedas: R$ 1.493.499,25 para sistema de drenagem de águas pluviais no bairro Jardim El Paraíso;

Naviraí: R$ 1.360.272,00 para drenagem e asfalto no Jardim Paraíso, onde foi formado "buracão" de 15 metros com chuvas de 2015;

Laguna Carapã: R$ 1.286.364,59 para obras de drenagem e asfalto no Distrito de Bocajá;

Sidrolândia: mais de R$ 1 milhão para asfalto da principal via que dá acesso ao bairro Morada da Serra;

Rio Negro: R$ 439.990,26 para pavimentação e drenagem da Rua Pernambuco e Espírito Santo;

Aparecida do Taboado: R$ 1,3 milhão para pavimentação de vias urbanas e drenagem de águas pluviais;

Chapadão do Sul: R$ 602.476,64 para afasltar parte da Avenida Rio Grande do Sul;

Ribas do Rio Pardo: R$ 635 mil para obras em um dos bairros mais antigos da cidade, com 40 anos, o São Sebastião.

Leia Também