Quinta, 23 de Fevereiro de 2017

INVESTIGAÇÃO

Técnico suspeito de estuprar pacientes
é afastado do cargo em hospital

Primeira vítima registrou queixa no dia 5 de janeiro

11 JAN 2017Por VALQUIRIA ORIQUI16h:12

Diante da repercussão dos diversos supostos casos de estupros ocorridos dentro do Hospital Regional Álvaro Fontoura, em Coxim, e também no Hospital da Cassems, por técnico de raio-x, o prefeito da cidade, Aluizio São José (PSB) informou que a direção da unidade optou pelo afastamento do funcionário por tempo indeterminado.

“Após o hospital receber as informações da tentativa de estupro, foi aberto processo administrativo que culminou no afastamento temporário do técnico, enquanto procede a investigação. Como não há prova acerca da culpabilidade, para manter o bom funcionamento do hospital compreendeu-se pelo afastamento do funcionário”, explicou o chefe do Executivo municipal.

O técnico de raio-x é contratado, há cerca de um ano, em regime Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), pela Cassems de Coxim, onde também foi afastado. “Estamos aguardando o término do inquérito, enquanto isso ele está afastado”, informou ao Portal Correio do Estado o gerente da Cassems de Coxim, Paulo Alves de Sousa.

“Por medida de precaução ele não exerce mais a atividade desde o dia que tomamos conhecimento dos fatos”, reforçou o gerente.

DENÚNCIAS

A primeira denúncia formal foi registrada no dia 5 deste mês. Na ocasião, após receber alta médica, mulher de 41 anos denunciou suposto estupro que teria acontecido no dia 27 do mês passado.

Em depoimento, a mulher relatou que estava na enfermaria do hospital quando foi levada pelo funcionário para exame de raio-x no tórax, em sala específica. Ao pedir que a paciente trocasse as roupas que vestia por outras do hospital, o técnico teria dito que a ajudaria a se despir. Após o exame, o funcionário teria dito que iria retirar o short da mulher, que, ao impedir, teve parte íntima tocada.

O técnico teria, ainda, passado as mãos no seios da paciente, dizendo: “nossa como você está gostosinha. Como seu marido deixou você sair de casa assim?”. A mulher foi levada de volta à enfermaria e relatou o fato para a filha. O suposto estupro foi levado ao conhecimento da assistência social da unidade de atendimento que disse ter aberto procedimento interno para apuração.

A delegada responsável pelo caso, Silvia Elaine Girardi dos Santos explicou que, além delas, outras duas mulheres já ligaram para informar que também foram vítimas do técnico e pretendem registrar boletim de ocorrência.

Leia Também