Sexta, 02 de Dezembro de 2016

MODERNIZAÇÃO

Segurança estadual muda comunicação para fugir do crime organizado

Hoje, traficantes conseguem acompanhar frequência de rádio da polícia

14 OUT 2016Por DA REDAÇÃO06h:00

O governo do Estado vai substituir o sistema de radiocomunicação das forças de segurança que atuam na fronteira com a Bolívia e o Paraguai. O modelo atual funciona de modo analógico, está obsoleto e tem a frequência facilmente copiada por rádios piratas, o que beneficia o crime organizado e dificulta os trabalhos de fiscalização. Serão investidos mais de R$ 20,1 milhões na implementação do “Sistema de Radiocomunicação Profissional Móvel Troncalizado Digital”, em 20 cidades.

O objetivo da Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) é evitar que traficantes e contrabandistas ouçam conversas de policiais pelo rádio e consigam se antecipar às ações de repressão. No dia 27 de setembro, em Itaporã, por exemplo, grupo que transportava 1,3 tonelada de maconha abandonou a camionete carregada em uma estrada vicinal, nas imediações do Distrito de Piraporã. 

(*) A reportagem, de Renan Nucci, está na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

Leia Também