Segunda, 20 de Novembro de 2017

medida

Segurança de fronteira pode
ter fundo próprio de recursos

Assunto será discutido entre Temer e governadores, no Acre

10 OUT 2017Por DA REDAÇÃO04h:00

Maior rota do tráfico internacional de drogas da América Latina, Mato Grosso do Sul sofre com o avanço das facções criminosas nas fronteiras com a Bolívia e o Paraguai, portas de entrada da cocaína e maconha que transitam no Brasil.

Por esse motivo, buscando uma alternativa de financiamento para estratégias de repressão a esse tipo de crime, no próximo dia 27, o governador Reinaldo Azambuja se reúne com o presidente Michel Temer em Rio Branco (AC), para discutir a criação do fundo nacional de segurança pública.

O objetivo é fortalecer principalmente as ações das polícias Federal (PF) e Rodoviária Federal (PRF), bem como dar condições para que as Forças Armadas tenham mais presença nessas regiões, a exemplo do que ocorria por ocasião da realização da Operação Ágata.

Também deverão participar do encontro no Acre Raquel Elias Ferreira Dodge, atual procuradora-geral da República do Brasil, o senador Eunício Oliveira, presidente do Senado Federal, Carmen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), além de governadores de outros estados que também fazem fronteira. 

“A União abriu as fronteira brasileiras e agora precisa cumprir seu papel”, disse Azambuja durante agenda na manhã de ontem.

*Leia reportagem, de Renan Nucci, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

 

Leia Também