Quinta, 23 de Novembro de 2017

CIDADES

Retomada de obras de drenagem
fica para o próximo ano

Prefeitura tenta viabilizar empréstimo para cumprir diretrizes

6 SET 2017Por Redação06h:00

Com planejamento, mas sem recursos, Campo Grande poderá enfrentar novos estragos no próximo período de chuvas. A falta de medidas quanto a  drenagem urbana se tornou alvo de ação civil público do Ministério Público Estadual (MPE), ajuizada na última segunda-feira. Apesar do pedido de tutela de urgência, a prefeitura ainda não conseguiu viabilizar empréstimo para solucionar o problema e as medidas efetivas somente serão possíveis no ano que vem. 

De acordo com a diretora-executiva de Planejamento e Gestão Estratégica do município, Catiana Sabadin Zamarrenho, hoje o governo Federal deve dar parecer sobre a aprovação do projeto pela Comissão de Financiamentos Externos (COFIEX), do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MP). A prefeitura pleiteia empréstimo de US$ 82 milhões (na cotação atual em torno de R$ 255.995.800,00) junto ao CAF - Banco de Desenvolvimento da América Latina para solucionar os problemas de enchentes na Capital.

Diante da falta de ações nos últimos anos, os problemas só se agravaram, e agora precisam de recursos pesados para serem resolvidos. Entretanto, estragos maiores, como a erosão as margens do Córrego Prosa, na Avenida Ricardo Brandão, poderiam ter sido evitados se o município aplicasse medidas já existentes. 

*Reportagem completa de Tainá Jara está na edição de hoje do Jornal Correio do Estado.

 

Leia Também