Terça, 24 de Janeiro de 2017

Programa

Para combater evasão, MS quer
atrair aluno para educação integral

Em Dourados, muitas vagas ainda não foram preenchidas

6 JAN 2017Por VÂNYA SANTOS E NATALIA YAHN10h:53

Para tentar conter a evasão escolar, que no ano passado foi de 25% em Mato Grosso do Sul, o Governo do Estado disponibiliza 4.447 vagas para escolas em tempo integral, sendo que em cidades como Dourados, muitas estão sem preencher por conta da baixa procura.

A proposta pedagógica atenderá alunos de 15 a 17 anos, que cursam do 1º ao 3º ano do ensino médio. Objetivo é reduzir a quantidade de alunos que reprovam ou desistem de estudar.

Mato Grosso do Sul criou 12 das 16 escolas em tempo integral estabelecidas pelo Governo Federal em portaria editada em outubro do ano passado. As escolas são distribuídas nas cidades de Campo Grande, Corumbá, Dourados, Maracaju e Naviraí, sendo 330 vagas por unidade.

De acordo com a secretária de Educação, Maria Cecília Amendola da Motta, em Campo Grande as vagas estão todas preenchidas e não seria possível divulgar números porque o período de matrícula termina hoje e somente depois ocorrerá a designação dos alunos para as escolas.

Já em Dourados, a procura está baixa e ainda restam muitas vagas para a Escola Estadual Rita Angelina Barbosa Silveira.

“É um sistema diferenciado de ensino para o envolvimento do aluno e da família”, destacou a secretária Maria Cecília, ressaltando que a proposta já deu certo em outros estados e a expectativa é de que seja sucesso em Mato Grosso do Sul também.


PROGRAMA

Ao instituir o Programa de Fomento à Implantação de Escolas em Tempo Integral, Governo Federal estabeleceu que Mato Grosso Sul oferecesse 7,2 mil com a implantação de 16 escolas públicas com ensino médio integral.

Para cada vaga integral, com alunos permanecendo na escola, em média, sete horas ao dia, o Governo Federal pagará à rede de ensino R$ 2 mil por ano, durante quatro anos.

Leia Também