Segunda, 21 de Agosto de 2017

crime na viagem

Delegado diz que papiloscopista morto por PM estava com sinais de embriaguez

Delegacia Regional de Naviraí acompanha investigação de homicídio

13 AGO 2017Por NATALIA YAHN11h:08

A Polícia Civil de Naviraí, a 358 quilômetros de Campo Grande, confirmou a morte do papiloscopista Jones Regiori Borges, 38 anos.

O delegado regional da Polícia Civil de Naviraí, Claudineis Galinari, afirmou ao site Jornal da Nova que o policial civil estava em um ônibus de viagem, com sinais de embriaguez, e após discussão com o cabo da Polícia Militar Wagner Nunes Pereira, 30 anos, foi morto com três tiros.  Ambos trabalhavam em Naviraí.

Claudineis Galinari ainda informou ao Jornal da Nova que ambos não se conheciam. “O PM não sabia que o papiloscopista era policial civil e viu que estava armado e tentando sacar a arma, foi onde houve os três disparos a queima roupa”, explicou o delegado regional.

Borges morreu no local. O PM, que está há mais de 11 anos na corporação, foi ouvido na delegacia de Naviraí e liberado.

A Polícia Civil instaurou inquérito para apurar o crime. O corpo do policial civil foi levado para a Unidade Regional de Perícia e Identificação (URPI) em Dourados, a 139 quilômetros de Naviraí, para passar por exame necroscópico.


Leia Também