Domingo, 04 de Dezembro de 2016

Terenos

Pai mantém família em cárcere,
espanca filho e tenta estuprar criança

Casal possui três filhos que conforme a família são vítimas de agressões

19 OUT 2016Por ALINY MARY DIAS E RENAN NUCCI11h:20

Indígena de 33 anos está mantida em cárcere privado por pelo menos dois meses pelo marido com quem é casada há 10 anos e tem três filhos. Todos vivem em fazenda localizada perto do Balneário Cachoeirão, em Terenos, e o caso foi denunciado à Polícia Civil nesta quarta-feira pela Fundação Nacional do Índio (Funai) de Campo Grande.

Irmã da vítima, outra indígena que vive na Aldeia Bororó, em Dourados, disse ao Portal Correio do Estado que a irmã conheceu o capataz de fazenda há 10 anos e que ele a retirou da aldeia para viver. O homem não é indígena.

“Ele arrastou ela para várias fazendas onde trabalhou como caseiro e agora não está deixando ela manter contato com a gente e sair de casa. Ela é prisioneira dele”, desabafa a irmã.

O casal tem três filhos, o mais velho tem 12 anos e a mais nova, nove. Essa, segundo a família, foi vítima de tentativa de abuso sexual cometido pelo pai.

Na quinta-feira passada, a vítima conseguiu ligar para a irmã quando o marido saiu de casa e pediu socorro. “Ela me disse que precisa ser tirada da casa porque esses dias ele quase matou o filho mais velho de tanto que bateu. Ele também ameaça minha irmã de morte. Estamos desesperados, queremos nossa irmã de volta”, conta a parente.

DENÚNCIA

Quando a família soube da situação em que a vítima vive, procurou a coordenadoria da Funai em Dourados para pedir ajuda. O chefe do serviço de apoio administrativo da coordenação regional repassou o caso para a Funai de Campo Grande, responsável pela área de Terenos.

Responsável pela Funai na Capital, Jorge Neves, procurou a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM), na Casa da Mulher Brasileira, na manhã de hoje, para denunciar a situação. Ele foi orientado a procurar a delegacia da Polícia Civil de Terenos.

O caso foi registrado e deverá começar a ser apurado pela Civil. Jorge afirmou que pretende procurar os proprietários da fazenda ainda nesta quarta-feira.

Leia Também