Segunda, 22 de Maio de 2017

Violência

Identificada mulher que foi violentada
com madeira e garrafa até a morte

Vítima foi reconhecida 24 horas depois pelos familiares

18 MAI 2017Por BRUNA AQUINO09h:46

Arcenia Alarcon Nunez, 57 anos, que morava no Paraguai, fronteira com Brasil, foi identificada ontem a tarde (17) com o apoio da Polícia Técnica do Paraguai. Familiares da vítima compareceram no Instituto de Medicina e Odontologia Legal, em Ponta Porã, para o reconhecimento do corpo.

Segundo informações do Porã News, após ser preso, o autor do crime voltou ao local para fazer a reconstituição simulada, reproduzindo os atos que fez contra a vítima. Autor informou à polícia que estava em um bar com a vítima e a levou para o matagal, junto com a namorada, e cometeu o crime. Ele foi preso por feminicídio e aguarda encaminhamento para o sistema prisional.

O CASO

Corpo de mulher foi encontrado no meio do mato, na manhã de ontem (16) no Bairro Jardim Monte Alto, em Ponta Porã. A vítima foi abusada sexualmente até a morte e criminoso teria utilizado pedaço de madeira e garrafas de bebida durante o ato.

De acordo com o Porã News, os agentes do Setor de Investigações Gerais (SIG) foram acionados. Segundo informações do site, a mulher foi vista pela última vez na segunda-feira à noite, ingerindo bebida alcoólica em um bar próximo a região.

Ao lado do corpo da vítima, foram encontrados pedaços de madeiras que poderiam ter sido usados pelo autor durante o abuso sexual. Além disso, foram encontrados ferimentos na região da cabeça e no corpo da mulher.

Suspeito é preso

Hercules Cardena Duarte, 19, foi preso menos de 12 horas depois do crime, na residência onde mora, no Bairro Monte Alto, em Ponta Porã. Ele confessou o crime e informou à polícia que atraiu a vítima até o mato junto com a namorada e que realizou o ato na frente dela.

Leia Também