Sábado, 03 de Dezembro de 2016

Indefinição

Governo não se entende e pode
alugar 100 viaturas para PM

Anteontem secretário de segurança afirmou que experiência não deu certo

19 OUT 2016Por ALINY MARY DIAS E KLEBER CLAJUS13h:44

Quando o assunto é locação de viaturas para uso da Polícia Militar, o Governo do Estado tem discursos diferentes. Enquanto o secretário de Segurança admite que a experiência na locação de 10 veículos para o Batalhão de Choque da Capital não deu certo, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) diz que mais 100 viaturas podem ser locadas.

Anteontem, o Portal Correio do Estado falou com o secretário de Segurança e Justiça, José Carlos Barbosa, sobre o fim do contrato da locação dos veículos para o Choque, que expira no começo do próximo mês.

Na análise do secretário, a experiência não foi considerada positiva porque do ponto de vista econômico a locação é inviável. “Do ponto de vista logístico funciona, mas do ponto de vista econômico não. Cada viatura custou R$ 12 mil por mês”, disse o secretário na segunda-feira.

Ao todo, o Governo do Estado gastou R$ 1,4 milhão com as empresas Apoteose LTDA e H Lobo. A promessa do secretário era finalizar nova licitação até o fim desta semana para compra de 240 veículos.

Horas depois da declaração do secretário, a assessoria de imprensa da Sejusp encaminhou e-mail para a reportagem afirmando que o contrato da locação das viaturas do Choque não seria rescindido como disse o chefe da pasta.

Se já não bastasse a confusão da própria secretaria, hoje o governador Azambuja afirmou, durante agenda pública, que se reuniu com o secretário e que a locação de 10 viaturas ficou inviável por conta do custo, mas que 100 viaturas podem ser locadas para a Polícia Militar.

“Locar mais 100 viaturas terá um preço mais reduzido. Vamos fazer as contas e se for viável vamos fazer essa proposta”, disse o governador.

O que há de concreto até agora é o fim do contrato com as empresas que fornecem os veículos, no começo do próximo mês, e a possibilidade de o Choque ficar sem viaturas até que nova licitação seja lançada. No entanto, o governador garantiu que a corporação terá veículos. 

Leia Também