Sábado, 01 de Outubro de 2016

MOBILIZAÇÃO

Falta de estrutura gera protesto
dos policiais civis no Estado

Na Depac Centro, em Campo Grande, 50 pessoas participam de ato

21 SET 2016Por RODOLFO CÉSAR15h:11

Policiais civis em Campo Grande e no interior promovem hoje mobilização com panfletagem e doação de sangue para expor problemas estruturais da corporação.

O movimento foi organizado pelo sindicato da categoria, que alega que faltam de combustível a papel para impressão de boletim de ocorrência. A entidade divulgou que, em algumas vezes, os próprios policiais compram o material ausente.

Na Capital, a concentração está sendo na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) Centro. Em torno de 50 policiais civis estão revezando-se para distribuir informativo para quem passa na rua ou busca atendimento.

No interior, não foi divulgado resultado parcial do movimento. O Sindicato dos Policiais Civis (Sinpol) reforçou que o ato não se trata de greve, por isso o atendimento permanece inalterado.

“O alto índice de crimes resolvidos hoje no Estado é graças ao empenho de cada policial civil que continua investigando mesmo além do seu período de trabalho sem receber o pagamento de horas extras ou compensação, registrando ocorrências em cadernos ao invés de um sistema integrado de informações, enfrentando criminosos perigosos mesmo sabendo que seu colete está vencido”, criticou o presidente do Sinpol, Giancarlo Miranda.

Ele disse que falta apoio do governo do Estado, do Legislativo e até mesmo do Judiciário. “Nós estamos comprometidos com a nossa missão de servir e proteger o cidadão. Onde está o compromisso dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário com a sociedade?”, afirmou. 

A situação denunciada pelo Sinpol foi relatada à Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública, que prepara retorno com informações sobre o que deve acontecer diante desse cenário.

Leia Também