Quarta, 28 de Setembro de 2016

Educação em crise

Evasão nas universidades públicas
de MS dispara e ingresso fica estagnado

Número de estudantes que deixaram os cursos aumentou 132%, chegando a 6.499 em 2015

18 SET 2016Por Da Redação07h:00

O ensino superior público do Mato Grosso do Sul passa por uma situação ambígua: enquanto o número anual de matrículas estagnou, a quantidade de alunos que abandonam os cursos disparou. De 2014 para 2015, o aumento de inscrições de alunos foi de 0,5%, enquanto a evasão saltou 132%. 

As três universidades públicas em Mato Grosso do Sul realizaram 19.957 matrículas no ano de 2014 e apenas 2.795 deixaram as vagas nos cursos de graduação. Já no ano de 2015, foram 20.067 matrículas contra 6.499 abandonos. Os números revelam que o acesso às universidades já não é um problema tão grande, porém, a permanência é o novo desafio.

A Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) e a Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) são as instituições que mais tiveram exclusões de matrículas no ano passado. 

Em 2014, na UFGD, 2.245 alunos realizaram matrícula. No mesmo ano, 906 alunos abandonaram as vagas, ou seja, 40% da quantidade de novos estudantes. No ano seguinte, 2015, o número de evasão aumentou em 15%. Enquanto 2.295 alunos realizaram matrícula, 1.279 deixaram de renovar a matrícula na instituição.  Em 2016, foram 2.113 matrículas e  a instituição já contabilizou 593 abandonos.

Reportagem de Tainá Jara está na edição de hoje do Correio do Estado.

Leia Também