Sábado, 10 de Dezembro de 2016

Justiça Federal

Por empréstimo à usina, cúpula do
BNDES continua com bens bloqueados

Justiça analisou pedidos de desbloqueio, e concedeu algumas liberações

28 NOV 2016Por ALINY MARY DIAS11h:00

Parte dos bens do ex-presidente do BNDES Luciano Coutinho e de mais 19 diretores do banco e empresários continua bloqueada pela Justiça Federal em Dourados. Na última quarta-feira (23), a Justiça analisou pedido dos réus para desbloqueio dos valores, mas a maior parte continua sem acesso ao dinheiro.

Ação civil pública proposta pelo Ministério Público Federal (MPF) e aceita pela Justiça no início deste ano responsabiliza cúpula do banco por ter concedido empréstimos à Usina São Fernando, propriedade de José Carlos Bumlai – alvo da Operação Lava Jato -, sem garantias de que o empresário pudesse devolver o valor.

Desde agosto deste ano estão bloqueados R$ 665,7 milhões dos empresários e diretores do banco. Na semana passada, a Justiça decidiu desbloquear parte dos bens de Victor Emanoel Gomes de Moraes (R$ 3,5 mil), Maria Alvez Felippe (R$ 10,3 mil) e de Anna Clements Mannarino (R$ 11,9 mil).

Os réus que continuam com os bens totalmente bloqueados são: Gil Bernardo Borges Leal, Carlos Eduardo de Siqueira Cavalcanti, Maurício dos Santos Neves, Júlio César Maciel Raimundo, Plínio Bastos de Barros Netto, Bernardo Bueno Bastos de Barros, Anita Rabaca Feldman, Armando Mariante Carvalho Júnior, Claudia Pimentel Trindade Prates, Gustavo Lellis Pacifico Peçanha, Daniel Schaefer Denys, Renata Soares Baldanzi Rawet, Evandro da Silva, Luiz Fernando Linck Dorneles, João Carlos Ferraz, Eduardo Teixeira Borges, além do ex-presidente Luciano Coutinho.

Leia Também