Sexta, 30 de Setembro de 2016

DIAGNÓSTICO

Dois casos de microcefalia pelo zika vírus são confirmados em Mato Grosso do Sul

O primeiro caso é de moradora de Dourados; outro é de Caarapó

23 SET 2016Por MARESSA MENDONÇA13h:00

Os dois primeiros casos de microcefalia pelo zika vírus, em Mato Grosso do Sul, foram confirmados pelo Ambulatório de Investigação do Hospital Universitário da Universidade Federal da Grande Dourados (HU-UFGD). Um é de moradora de Dourados e outro envolve gestante de Caarapó.

Em nota, o HU informou que a paciente de Dourados, de 25 anos, procurou o ambulatório em maio, quando estava com sete semanas de gravidez. Na ocasião, eles coletaram amostras de sangue e urina da jovem e, depois de exames, conseguiram confirmar a presença do vírus.

Ultrassonografia feita depois de ela completar 21 semanas de gestação apontou várias alterações no feto, compatíveis com a infecção pelo vírus, conforme explica o coordenador do Ambulatório de Zika do HU-UFGD,  infectologista Júlio Croda, “o exame de imagem mostrou que o bebê apresenta microcefalia, hidrocefalia, mãos e pés tortos congênitos, que estão, de fato, associados à infecção pelo vírus”.

A paciente de Caarapó foi atendida pela primeira vez com oito semanas de gestação, quando apresentou os primeiros sintomas de zika. Ela também fez exames de ultrassom e, naquela ocasião,  nenhuma alteração foi apontada.

Quando o bebê nasceu, no último dia 12 de agosto, os médicos constataram a microcefalia e outras alterações, como  aumento do tamanho do rim esquerdo e má-formação no pé direito.

Ao todo, 70 grávidas, de vários municípios da região, estão sendo acompanhadas no Ambulatório de Zika. Dez casos de zika já foram confirmados pelo Ambulatório, sendo oito gestantes de Dourados e duas de Caarapó.

Entre estas gestantes que tiveram resultado positivo para o zika vírus, duas  tiveram bebês com microcefalia. Eles serão encaminhados para os atendimentos especializados, que incluem hidroterapia e equoterapia, e devem participar de programa de estimulação precoce para bebês com microcefalia, lançado pelo Ministério da Saúde.

“É preciso estar atento, porque daqui a pouco já será verão novamente e tanto o mosquito quanto o vírus estão presentes na nossa região", completa Júlio Croda.

ORIENTAÇÕES

O zika vírus é transmitido por meio da picada do mosquito aedes aegypti. Para se prevenir é preciso evitar o contato com o inseto, além de não deixar água parada em casa ou no trabalho.

Em caso de grávidas, outras dicas são uso de repelentes indicados para o período de gestação e uso de roupas de manga comprida.

Leia Também