Terça, 23 de Maio de 2017

PRESO PELO CHOQUE

Suspeito de matar homem com
tiro na testa é preso na Capital

Bruno foi encontrado depois de assaltar conveniência na Mata do Jacinto

17 FEV 2017Por LAURA HOLSBACK09h:31

Bruno Munhoz, de 26 anos, foi preso ontem (16) à noite, nas imediações do Jardim Monumento, região sul de Campo Grande, e, para policiais militares, teria confessado que matou com tiro na testa Gilson Aparecido da Silva, na segunda-feira (13), na Rua Eva Peron, no Jardim Monte Alegre. Entretanto, na delegacia, o preso mudou a versão e disse que apenas a arma que portava havia sido usada no homicídio.

Conforme informações do Boletim de Ocorrência do Batalhão de Choque, conveniência que fica na Rua Olimpio Klafec, Bairro Mata do Jacinto, foi alvo de assaltantes na tarde de ontem e, por meio de imagens de câmeras de segurança, Bruno que já era conhecido da polícia foi identificado.

Em buscas, policiais militares encontraram o criminoso dirigindo Palio, na Avenida Guaicurus, nas proximidades do Bairro Alves Pereira. Bruno tentou fugir, mas foi preso depois de perder o controle da direção e bater em meio-fio. Ele confessou o roubo praticado horas antes no estabelecimento comercial e indicou comparsa que não foi encontrado.

A princípio, segundo o Choque, Bruno disse ter assassinado Gilson no começo da semana. No entanto, na delegacia contou outra versão. “Alegou que apenas a arma foi usada no assassinato e que ela havia sido alugada por R$ 1 mil de outro homem que seria o autor do crime”, pontuou o delegado Cleverson Alves que registrou a prisão em flagrante, na delegacia plantonista da Vila Piratininga.

Bruno foi indiciado por desobediência, porte ilegal de arma de fogo, roubo e, se confirmado, também responderá pelo homicídio.

MORTE

Gilson foi assassinado com tiro na testa, em frente de conveniência, na Rua Eva Peron, no Jardim Monte Alegre.

Comerciante declarou que já estava com o estabelecimento fechado quando escutou um disparo e, ao sair para ver o que havia acontecido, deparou-se com o homem baleado, próximo ao meio-fio.

O comerciante disse, ainda, que não viu nenhuma pessoa suspeita, nem veículo que possa ter sido usado para fuga do atirador. O tiro atingiu a testa de Gilson, que morreu no local e estava sem documentos, sendo identificado posteriormente.

Veja momento que Bruno assalta conveniência, no Bairro Mata do Jacinto:

(Colaborou Renan Nucci)

Leia Também