Quarta, 28 de Junho de 2017

Atenção básica

Prefeitura da Capital mantém
13 obras de postos de saúde paradas

Algumas construções são de 2011 e estão interrompidas desde então

17 ABR 2017Por Lucia Morel07h:00

Dos 13 postos de saúde cujas obras estão paradas em Campo Grande, a prefeitura já realizou levantamento de oito deles e constatou necessidade de R$ 3.404.129,49 para concluí-los. Desse total, R$ 1.920.014,51 precisam sair do bolso municipal e o restante, R$ 1.484.114,98, é do governo federal. O grande problema é que a prefeitura não tem esse dinheiro nem previsão de quando as construções devem ser retomadas.

As obras aguardam conclusão há, pelo menos, seis anos – desde 2011 – e, além delas, há ainda reformas e ampliações de postos de saúde já existentes que precisam ser realizadas, mas que também não têm prazo nem dinheiro para serem iniciadas. 

Com arrecadação baixa e o pagamento salarial dos servidores consumindo mais da metade do que é arrecadado, a prefeitura fica sem ter como arcar com a contrapartida necessária para as obras e, assim, as construções continuam paradas.

Reportagem completa está na edição de hoje do Correio do Estado.

Leia Também