Domingo, 04 de Dezembro de 2016

CASA DA MULHER BRASILEIRA

Prefeitura começa remanejar funcionários para não fechar Casa da Mulher

Pagamento já foi autorizado, mas dinheiro ainda não está na conta

30 NOV 2016Por MARESSA MENDONÇA10h:00

Ao menos 46 funcionários das secretarias de Políticas para as Mulheres (Semmu) e de Administração (Semad) serão remanejados para a Casa da Mulher Brasileira em Campo Grande. A transferência de pessoal é consequência do atraso no repasse de R$ 4,3 milhões do Governo Federal.

Em entrevista ao Portal Correio do Estado, a titular da Semmu, Leyde Alves Pedroso contou que o Ministério da Justiça enviou documento garantindo o pagamento. “Ontem encaminharam  parecer informando que a prestação está em dia e autorizando a liberação do recurso”, detalhou.

Leyde pontuou ainda que, apesar da autorização, ainda não há data definida para o pagamento.

Enquanto a verba não é liberada, funcionários de outras secretarias vão atuar na Casa da Mulher Brasileira. “A casa não vai fechar”, declarou Leyde, reforçando que a equipe jurídica da Prefeitura está a par da situação.

ENTENDA O CASO

Convênio entre o Governo Federal e a Prefeitura de Campo Grande para manutenção da Casa da Mulher Brasileira venceu na terça-feira (29) e, até o momento, o dinheiro não foi depositado.

A verba foi dividida em três parcelas de R$ 4.319.629,33. Este valor arca com serviços básicos e alimentação das vítimas de violência que precisam de suporte. Convênio de manutenção envolve contrapartida da prefeitura, no valor de R$ 20 mil mensais.

Leia Também