Sábado, 10 de Dezembro de 2016

SAÚDE

Depois de impasse, repasse para
o HU sobe para R$ 6 milhões

No início do mês, HU estava prestes a suspender os atendimentos

30 NOV 2016Por MARESSA MENDONÇA12h:13

Novo convênio entre a Prefeitura de Campo Grande e o Hospital Universitário (HU) Maria Aparecida Pedrossian foi firmado, hoje, aumentando o valor do repasse mensal que estava estagnado há nove anos. Até então, o HU recebia R$ 1,850 milhão por ano, mas passará a receber R$ 6 milhões anualmente.

Durante assinatura do convênio, o secretário municipal de saúde, Ivandro Corrêa Fonseca, explicou que a Prefeitura recebeu aporte de R$ 67, 8 milhões do Ministério da Saúde para ampliar os leitos de UTI e os leitos clínicos na Capital.  

O secretário disse ainda que, deste total, R$ 6 milhões estão sendo destinados ao Hospital Universitário para implantação de 28 novos leitos de UTI e ampliação de 180 para 232 novos leitos clínicos no município.

CRISE

No início do mês, o hospital ameaçou suspender parcialmente o atendimento à população em decorrência de problemas no valor do repasse. Isto porque não tinha reajuste há quase uma década. Atualmente, o hospital tem déficit de aproximadamente R$ 16 milhões.

Entre janeiro de 2015 e outubro deste ano, o número global de vagas reduziu 10,5% – antes eram 237 –, ou seja, foram fechados 25 leitos. Já a quantidade de leitos de UTI neonatal teve 40% de queda, passando de dez para seis, em 22 meses. ​

Sem recursos, o hospital havia confirmado até falta de medicamentos, insumos e materiais.

Leia Também