Terça, 25 de Abril de 2017

SEM CRIME

Caso de feto decapitado em vaso sanitário foi aborto espontâneo, diz delegada

Gestante de 16 semanas não sabia que estava grávida

15 MAR 2017Por VALQUIRIA ORIQUI E MARIANE CHIANEZI18h:43

Deve ser tratado como aborto espontâneo caso de gestante de 16 semanas que deu entrada no Hospital Regional Rosa Pedrossiam após feto ser expelido em vaso sanitário e decapitado, dentro da residência da mulher. Durante o aborto, cabeça foi separada do corpo, conforme nota enviada pela unidade hospitalar.

A delegada plantonista que atendeu a ocorrência, Marina Lemos informou ao Portal Correio do Estado que, de acordo com os médicos, pelo fato de o feto ter apenas 16 semanas, fez com que, na hora de puxá-lo, cabeça e corpo se separassem.

“Ela contou que foi ao banheiro e sentiu que algo estava saindo dela, foi puxar a placenta e saiu o feto. Ela disse ainda que fez dois testes de farmácia que não acusaram a gravidez”, explicou a delegada.

Perícia realizada na casa da gestante constatou que no local não foram encontrados remédios abortivos ou algo semelhante. “Agora é só esperar o laudo médico”, enfatizou. No hospital a mulher passou por curetagem.

 

Leia Também