Segunda, 20 de Novembro de 2017

córrego prosa

Obra na Capital demora para começar
e chuva leva trabalho embora

Intervenção é na Avenida Fernando Corrêa da Costa

10 NOV 2017Por DA REDAÇÃO05h:00

Após 16 meses de espera, a prefeitura iniciou obra de recuperação do trecho desmoronado da margem do Córrego Prosa, na Avenida Fernando Corrêa da Costa, no cruzamento com a Rua José Antônio, no centro de Campo Grande.

Mas o período de chuvas pode atrapalhar o andamento e a conclusão do trabalho. Realizado por equipe da empresa Pavitec, o serviço teve início somente no dia 1° de novembro e em seis dos nove dias de trabalho houve paralisação. 

“Teve feriado, depois choveu muito. Alguns serviços que a gente já tinha feito foram levados pela água. Voltamos só na quarta-feira e conseguimos ficar até 11 horas, porque começou a chuva de novo e aí não tem como. Todo dia que chove é alguma coisa feita que a gente perde”, afirmou o encarregado da obra, Francisco Cavalheiro.

A situação precária da margem foi mostrada em reportagem do Correio do Estado publicada no dia 22 de março, e, na época, a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos (Sisep) informou que, após avaliação, iria providenciar as intervenções necessárias na área ainda naquela semana. 

O que não aconteceu, pois a empresa responsável pela obra informou ter iniciado a recuperação do local somente na semana passada, quase oito meses após a denúncia e um ano e quatro meses após o início do problema no local. 

“A licitação demorou mais do que a gente previa. Com chuva, fica difícil até prever quando vai terminar a obra, mas inicialmente é em 60 dias. Mesmo assim, por conta do tempo pode atrasar”, disse o titular da Sisep, Rudi Fiorese.

*Leia a reportagem, de Natalia Yahn, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

 

Leia Também