Domingo, 25 de Junho de 2017

PARALISAÇÃO NACIONAL

Motoristas do transporte coletivo
param e surpreendem na Capital

Protesto envolve outras categorias trabalhistas e acontece hoje no país

15 MAR 2017Por LAURA HOLSBACK06h:29

Terminais de ônibus de Campo Grande que sempre estão lotados já no começo das manhãs, hoje, amanheceram vazios. Em contrapartida, usuários do transporte coletivo permaneceram horas em pontos sem entender o que estava acontecendo. É que motoristas paralisaram as funções em apoio a protesto nacional.

Ônibus nem se quer saíram das garagens de empresas. Às 5h30min havia poucas pessoas nos terminais Guaicurus e Morenão, por exemplo, mas que chegaram até lá por meio de carona. “Fui surpreendida. Nem o motivo sei. Eu venho com meu marido e diante da demora tive que telefonar para ele e pedir para retornar. Cuido de pessoa deficiente e devo entrar às 6h30min no trabalho. Isso só atrapalha”, reclamou Rita da Silva Araújo, 58 anos.

Outra passageira que estava revoltada era Maria do Carmo, 48 anos, que aproveitou a carona de Rita. “Temos que rezar para o patrão entender o motivo do atraso”, afirmou.

Informações iniciais são de que diversas categorias de trabalho, incluindo a de transporte, mobilizaram a paralisação hoje em nível nacional, por meio de centrais sindicais e movimentos populares. O objetivo é protestar e tentar influenciar as votações no Congresso contra as propostas de reformas trabalhista e da Previdência Social.

A previsão inicial é que ônibus da Capital comecem a circular entre 7h ou 7h30min. No entanto, a reportagem falou na Viação São Francisco, às 6h30min, e foi informada que motoristas estão do lado de fora da empresa e fecharam os portões para impedir que ônibus saíssem.

“Também ficamos surpresos. Não disseram o horário que deverá terminar", comentou um funcionário que preferiu não se identificar. A reportagem tentou falar por telefone com o Sindicato dos Trabalhadores Transporte Coletivo Urbano (Sttcu), mas ligações não foram atendidas.

 
  • Rita chamou o marido de volta e deu carona para outra passageira que também foi surpreendida pela paralisação (Foto: Laura Holsback/Correio do Estado)
  • Foto: Valdenir Rezende/Correio do Estado
  • Foto: Valdenir Rezende/Correio do Estado

Leia Também