Domingo, 19 de Novembro de 2017

SANTA CASA

Marcos Trad diz que fechamento
da psiquiatria é 'para causar alarde'

Marcos Trad afirmou que direção do hospital pressiona para obter recursos

6 SET 2017Por BÁRBARA CAVALCANTI15h:29

Para o prefeito Marcos Trad (PSD), a ameaça de fechamento do setor de psiquiatria da Santa Casa é "para causar um alarde".

"Todas as vezes que eles querem mais mais dinheiro, eles falam em fechar. Isso já está batido e causa um alarde, porque eles sabem que a maneira de causar tumulto com a população é isso, como uma forma de pressionar", declarou em evento na manhã de hoje (6).  

De acordo com o prefeito, aumento de repasses não seria uma solução definitiva. "Se por ventura der [mais dinheiro], como já deram 200 vezes, daqui seis meses vai ter outra. Nós já propomos aumentar em seis vezes o valor. Eles só cobram da prefeitura, a ameaça sempre em cima da prefeitura, só que a prefeitura já dá 100% a mais que o estado", defendeu.  

PROTESTO 

O fechamento do setor também gerou revolta entre os médicos que atuam no setor psiquiátrico do hospital, que hoje foram até a Assembleia Legislativa para pedir que deputados interfiram na decisão do presidente da entidade, Esaqueu Nascimento. 

"Vamos atender o pedido e hoje à tarde, às 14h30, vamos apresentar denúncia ao Ministério Público Estadual (MPE)", disse o deputado e presidente da Comissão de Saúde do Legislativo, Paulo Siufi (PMDB).  

Siufi vai pedir para marcar reunião com Esaqueu e disse que acamparia em frente ao hospital até o presidente desistir de fechar os dez leitos que ainda estão atendendo no setor. 

Os dez leitos estão ocupados e a orientação é de que os nove médicos e outros nove residentes não aceitem mais pacientes para internação e comecem a encaminhar os que não receberam alta até o dia limite do fechamento do setor para o Hospital Nosso Lar. 

"Nossa média de alta é de 15 dias de internação. Eles nos deram prazo limite até o dia 30 de setembro", explicou uma das médicas que atua na psiquiatria do hospital, Daniela Bruneli. 

De acordo com Daniela, a justificativa do presidente do hospital para o fechamento do setor é de que eles gastam muito. "Essa afirmação não é coerente. Queremos auditoria desses valores. Dizem que gastamos R$ 440 mil", declarou.  

A médica afirmou que os profissionais da área não estão brigando pela causa por motivos financeiros ou pelos valores que recebem pelos serviços prestados. "O valor é pequeno. A maioria dos médicos (que atendem na psiquiatria da Santa Casa) tem seus consultórios. Estamos defendendo a causa por amor. Parece hipocrisia, mas não é", garantiu.

 FECHAMENTO 

O setor da psiquiatria da Santa Casa, que teve redução de 79% dos leitos em uma década, deverá ser fechado definitivamente na próxima semana. Médicos da área no hospital confirmam que há dez anos eram 48 leitos para internação e 1 mil para consultas - que em dez anos sofreu 90% de redução.  

A Santa Casa confirmou a suspensão no atendimento até o dia 15 de setembro e minimizou a decisão de fechar o setor.  

Novos pacientes não serão admitidos a partir da próxima semana e os que tiverem internados serão transferidos para o Hospital Nosso Lar.

Leia Também