Quarta, 22 de Novembro de 2017

APROVADO EM 2014

Ex-deputado Arroyo estuda requerer
vaga no Tribunal de Contas

Publicação de aposentadoria de dois conselheiros podem ser feitas
nos próximos dias

31 OUT 2017Por Izabela Jornada13h:45

O ex-deputado estadual Antonio Carlos Arroyo entrou na disputa direta para requerer vaga de um dos conselheiros do Tribunal de Contas do Estado (TCE) que terão aposentadoria publicada nos próximos dias. Arroyo disse que advogados vão interpretar publicação. "“Meu nome foi aprovado em 2014, por unanimidade. Fizeram armação”, declarou.

Os conselheiros Marisa Serrano e José Ricardo Cabral estão na expectativa da publicação das respectivas aposentadorias que deverá ser feita pelo governador, Reinaldo Azambuja (PSDB), no Diário Oficial do Estado até o fim desta semana.

Diante do pedido dos conselheiros, Arroyo quer a vaga que acredita ser de direito dele, pois em 2014 Cabral havia pedido aposetadoria, mas foi anulado e a questão foi judicializada. Porém, na ocasião, Arroyo foi indicado para ocupar vaga de Cabral, pelo governador do Estado, André Puccinelli (PMDB). 

“Meu nome saiu até no Diário Oficial. Eles falaram depois que a aposentadoria tinha sido encaminhada irregularmente”, disse Arroyo que acredita ter sido alvo de conspiração.

Cabral declarou que está na expectativa de que aposentadoria dele saia até sexta-feira (4). "O pedido já foi feito. O que pode atrasar um pouco é a falta de documentos, mas os meus já estão completos”, assegurou Cabral.

Os dois conselheiros pediram a aposentadoria na semana passada e Marisa espera que ainda terá de trabalhar na primeira semana de novembro no Tribunal. A conselheira está no órgão há seis anos e Cabral completou 11 anos de serviços prestados ao Tribunal de Contas. 

Indagado sobre a possibilidade do o atual secretário estadual de Fazenda, Márcio Monteiro entrar em seu lugar, Cabral afirmou que o que tem ouvido “por aí” é que será substituído pelo secretário mesmo. “Mas eu não sei ao certo. O que eu tenho ouvido e lido é que Monteiro vai entrar no meu lugar”, disse o conselheiro.

O candidato para entrar no lugar de Marisa deverá ser o deputado estadual Flávio Kayatt (PSDB). “Deputados estaduais da Assembleia Legislativa que vão ter de votar”, disse a conselheira. 

Marisa declarou ainda que vai descansar um pouco, agora Cabral já está com planos. “Quem sabe eu volte a trabalhar no jornal. Sou jornalista. Me formei em São Paulo. Sou advogado também”, finalizou ele. 

Leia Também