Domingo, 19 de Novembro de 2017

VOTAÇÃO CONTURBADA

Esacheu Nascimento é
reeleito presidente da Santa Casa

Chapa “Centenário da Santa Casa”, venceu por 71 votos contra 50

14 NOV 2017Por MARESSA MENDONÇA08h:58

O presidente da Associação Beneficente Campo Grande (ABCG-Santa Casa de Campo Grande), Esacheu Nascimento, foi reeleito ontem para o biênio 2018/2019. Ao todo, a chapa “Centenário da Santa Casa” recebeu 71 votos contra os 50 da chapa adversária.

A administração do maior hospital do Estado também terá nove novos conselheiros que, vão coordenar a Santa Casa entre 2018 e 2021. São eles: Alcides dos Santos, Antônio Moraes Ribeiro Neto, Carlos Ricartes de Oliveira, Cesar Quintas Guimarães, Gracita Hortência dos Santos Barbosa, Ivan de Araújo Brandão, Marcos Alceu da Silva Villalba, Oscar Augusto Vianna Stuhrk e Tiago Souza Campos e Martins.

A votação foi realizada em duas urnas. Uma delas, a urna 2, foi alvo de questionamento judicial. Nela deveriam votar 45 integrantes da Associação que foram incluídos em listagem divulgada depois de prazo estatutário.

Na de número 1, tinha o nome dos integrantes da Associação Beneficente, gestora da Santa Casa, que foram divulgados em 1º de novembro, data limite neste ano para que houvesse a divulgação de quem poderia votar.

Com a apuração dos votos da urna de número 1, Esacheu apareceu na dianteira com 59 votos contra 45 de seu adversário.

Ao se apurar as demais, os números subiram a 71 votos para Nascimento e 50 para a chapa de apoio a Alfredo Sualzer.

A partir deste momento acabam as diferenças e devemos nos juntar pela causa maior que é o hospital”, declarou Nascimento ao ser reeleito.

A nova diretoria-executiva do hospital foi eleita por aclamação do Conselho de Administração. Gracita Hortência dos Santos Barbosa é vice-presidente, o diretor-secretário, é Arly Rosa Serra, diretor-secretário adjunto, Alcides dos Santos, diretor de finanças, Milton Ferreira dos Santos e diretor de finanças adjunto, Marcos Alceu da Silva Villalba.

O presidente reeleito administra um orçamento anual superior a R$ 243 milhões somente em repasses do Sistema Único de Saúde (SUS), além de coordenar o maior hospital de Mato Grosso do Sul.

Leia Também