Sexta, 24 de Março de 2017

NEGOCIAÇÃO

Em Brasília, prefeito solicita verba para revitalização do Rio Anhanduí

Marcos Trad e equipe estão em Brasília para destravar recursos federais

14 MAR 2017Por MARESSA MENDONÇA16h:15

Em reunião realizada, na manhã de hoje, no Ministério das Cidades, em Brasília, o prefeito Marcos Trad (PSD) e equipe solicitaram recursos de R$ 20 milhões para a revitalização do Rio Anhandui. Eles reivindicaram ainda recursos para outros projetos como a conclusão dos corredores de ônibus em Campo Grande.

A licitação para revitalização do Anhandui foi aberta, mas ainda falta o empenho de R$ 20 milhões para continuação do projeto.

Já as obras dos corredores de ônibus, que incluem pavimentação da Guia Lopes, Brilhante e Bandeirantes, estão sendo feitas pelo Exército, com dinheiro de empréstimo feito pela prefeitura. Mas também falta investimento do Orçamento Geral da União para garantir continuidade do projeto.

Segundo informações divulgadas pela assessoria de imprensa da Prefeitura, o grupo que foi até Brasília é composto pelo secretário de Governo, Antônio Lacerda, presidente da Câmara, João Rocha, secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos, Rudi Fiorese, e a diretora de projetos especiais, Catiana Sabadin.

Trecho danificado da margem do Anhandui (Arquivo / Correio do Estado)

Catiana explicou que “esse recurso que estamos pedindo é complementar a obra que é realizada pelo Exército.   Precisamos do restante do recurso, do Orçamento Geral da União, para dar funcionalidade completa aos corredores e novos terminais de transbordo. São R$ 58 milhões, sendo R$ 52 milhões do ministério. Precisamos garantir que venha este recurso para assinar o convênio e dar funcionalidade a todo projeto”.

RIO ANHANDUI

Aviso de abertura de licitação para revitalização do Rio Anhandui foi publicado no Diário Oficial de Campo Grande da última sexta-feira (10). Os interessados terão até o dia 17 de abril para entregar propostas para os três lotes da obra no valor de R$ 57,7 milhões, com contrapartida de R$ 10 milhões do Executivo.

Em seis anos, duas licitações e uma ordem de serviço referentes ao projeto foram canceladas.

A de 2011, previa investimento total de R$ 60.442.354,96 para os 7,5 quilômetros entre as ruas Santa Adélia, em frente ao Shopping Norte Sul até a Campestre, no Aero Rancho. Na época, a contrapartida municipal seria de R$ 15.110.588,75, praticamente o mesmo valor a ser aportado agora.

CORREDOR DE ÔNIBUS

Doze quilômetros integram o corredor sudoeste de transporte coletivo, que inclui recapeamento e construção de pontos de ônibus. Ele integra pacote do PAC Mobilidade, com financiamento de R$ 110 milhões pela Caixa Econômica Federal e R$ 31 milhões de contrapartida da prefeitura.

Outros dois corredores, sul e norte, possuem em seu planejamento reforma do Terminal Morenão, construção de viaduto na rotatória das avenidas Gury Marques e Interlagos, além de quatro novos terminais nos bairros Parati, Tiradentes, Cafezais e São Francisco.

Leia Também