Segunda, 20 de Novembro de 2017

Assassinato em show

Defesa diz que agente matou para se defender e pede que ele seja absolvido

Joseilton de Souza Cardoso, 37 anos, atirou e matou rapaz de 22 anos

1 NOV 2017Por LUANA RODRIGUES18h:34

Em defesa prévia apresentada hoje, o advogado de Joseilton de Souza Cardoso, 34 anos, voltou a reforçar que o agente penitenciário federal agiu em legítima defesa ao atirar e matar o pedreiro Adílson Silva Ferreira dos Santos, 23 anos, durante show no estacionamento do Shopping Bosque dos Ipês, em Campo Grande.

José Roberto Rodrigues da Rosa afirma que a denúncia contra o cliente deve ser julgada como improcedente e que o agente tem de ser absolvido, pois foi agredido pela vítima e o primo depois de reclamar por eles terem 'furado' fila.

"Após o uso do banheiro, a vítima juntamente com outros três rapazes, dentre eles, seu primo, passaram a agredir o acusado com vários golpes (chutes, socos e rasteiras), fazendo com que Joseilton caísse ao solo, momento em que trouxe as mãos sua carteira funcional, identificando-se como agente federale  na outra a arma", explica o advogado.

Ainda conforme a defesa, a atitude de Joseilton não teria intimidado a vítima, que partiu para cima dele, o agredindo novamente, momento em que o agenet atirou e atingiu o jovem no peito.

"É possível visualizar desde já que a coleta realizada em sede de inquérito anuncia  a tese de legítima defesa própria, e para tanto seguiremos no processo com o devido contraditório e ampla defesa", complementa o advogado.

Ao fim do documento, o advogado arrola sete testemunhas para depor em defese de seu cliente, entre elas, duas pessoas que já foram ouvidas pela polícia e ainda o delegado responsável por investigar o caso, Paulo Henrique Sá, da 3ª Delegacia de Polícia Civil.

O caso é analisado na 1ª Vara do Tribunal do Júri, mas ainda não há data para o julgamento.

O CASO

Adilson dos Santos foi morto por tiro disparado pelo agente penitenciário federal na madrugada do dia 24 de setembro. Testemunhas mencionaram que a discussão entre os dois começou porque um queria ir no banheiro na frente do outro.

Depois de bate-boca,  na versão de Joseilton, Adilson o teria agredido. Para revidar, ele sacou a arma e disparou contra a vítima. O tiro acertou o peito do rapaz. O agente foi preso em flagrante e levado para delegacia. A arma que ele usava, uma pistola .40, foi apreendida.

 

Leia Também