Sábado, 10 de Dezembro de 2016

TECNOLOGIA

De vinho a horta, semana destaca inovações na área de alimentação

Ações ocorrem em 68 dos 79 municípios do Estado

19 OUT 2016Por KLEBER CLAJUS11h:33

Vinho artesanal, horta comunitária e orientações sobre alimentação saudável são alguns dos projetos apresentados por alunos e acadêmicos na 13ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia no Estado. O evento, com programação até sexta-feira (21), tem por tema a Ciência Alimentando o Brasil.

Experimentos do professor de química da Escola Estadual Eduardo de Souza, na área rural de Sidrolândia, estimulou alunos do ensino médio a produzir hidromel, além de transformar jabuticabas e amoras em vinho.

Thaís Morais e Vanderson Silveira, de 18 e 16 anos, explicaram que a iniciativa promove a geração de renda no Assentamento Eldorado. Um jogo online, desenvolvido na plataforma scratch, ainda explica o método de produção com diferentes personagens em cada fase.

Captação de água da chuva, produção de mudas e horta educativa vem transformando há seis anos a realidade da comunidade no entorno da Escola Municipal Fauze Scaff Gatass, em Campo Grande. A unidade é referência nesse tipo de projeto, depois de ganhar prêmio de inovação em 2010.

“Nosso objetivo é que a comunidade no entorno mude seu conceito sobre meio ambiente. Conseguimos criar, com os alunos, ciclo de reaproveitamento dos alimentos que inclui composteira, reaproveitamento de água e produção de mudas”, contou a diretora Tânia Vital.

Já na Aldeia Limão Verde, em Aquidauana, alunos buscam reverter aumento de casos de diabetes e hipertensão nas aldeias orientando, com ajuda de aplicativo, sobre alimentação saudável. Jeferson Mendes e Lediane Martins, de 16 e 27 anos, observaram que recuperar itens da alimentação indígena como biju e hihi – massa feita a partir da mandioca -, seriam algumas das opções viáveis.

REFORÇO

Secretário de Estado de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inovação, Renato Roscoe, pontuou que atividades de ciência e tecnologia ocorrem em 64 municípios. São mais de 1,8 mil atividades, com envolvimento de 317 instituições técnicas e universitárias. Houve ainda repasse do governo federal de R$ 160 mil para quatro projetos de inovação.

Figurando como o terceiro Estado em número de atividades, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) comentou que o grande desafio do setor produtivo consiste em aproveitar oportunidades para alavancar em 60% a produção de alimentos, fibras e energia. “Se aproveitarmos esses trabalhos de pesquisa vamos evoluir ainda mais”, analisou.

Visita aos estandes podem ser realizadas, das 8h às 17h, em prédio da secretaria de inovação na Capital localizado na Avenida Fernando Côrrea da Costa, 559. Ao menos 560 estudantes de escolas públicas devem passar pelo espaço diariamente.

Leia Também