Sábado, 03 de Dezembro de 2016

CONTRA A REFORMA

Proibição de construir casa em rua sem asfalto mobiliza construtores na Capital

Comerciantes e corretores se concentram amanhã, na Praça do Rádio

13 OUT 2016Por VALQUÍRIA ORIQUI15h:53

Construtores, comerciantes e corretores realizam amanhã, às 10h, na Praça do Rádio, Centro de Campo Grande, manifesto contra medidas da portaria ditada pelo Ministério das Cidades, onde cita que, a partir de janeiro do ano que vem não será mais permitido construir casas, dentro do Programa Minha, Casa Minha Vida, em ruas sem asfalto.

Para Adão Jorge Moraes Castilho, de 54 anos, que há 25 atua no ramo da construção, a portaria vai prejudicar não apenas os negócios de empresários, mas também prejudicar o desenvolvimento da cidade.

“O bairro vai ficar estagnado, não vai evoluir, construtores não vão poder construir em ruas sem asfalto, com isso, o comércio vai sofrer as consequências”, explicou Castilho, um dos idealizadores do movimento de amanhã.

Outra mudança com relação ao programa é que, a partir do ano que vem, só poderão construir casas empresas, construtoras, ou pessoas jurídicas. “Nossa intenção é chamar atenção não só daqui, mas de todo o Brasil, que não concordamos com a portaria”, enfatizou o construtor.

As novas regras foram impostas à Caixa Econômica Federal, pelo Ministério das Cidades. Munidos de faixas, cartazes, equipamentos de construção e carro de som, o manifesto visa derrubar a portaria, que não agradou construtores e demais classes. 

BANCO DO BRASIL

No processo de reestruturação que está em andamento com o aval do Palácio do Planalto, o Banco do Brasil decidiu que não mais financiará imóveis por meio do programa Minha Casa, Minha Vida, devido ao elevado nível de inadimplência e ao retorno muito baixo. A meta do BB é deixar essas operações para a Caixa Econômica Federal, que tem estrutura melhor para lidar com o público de baixa renda.


No crédito imobiliário, o BB se concentrará em financiamentos para a classe média e para o público de alta renda, considerados menos arriscados. O BB, inclusive, extinguiu a diretoria de Crédito Imobiliario. Concentrou todas as operações na diretoria de Empréstimos e Financiamentos.  

Leia Também