Domingo, 04 de Dezembro de 2016

Campo Grande

Com R$ 240 mil em roupas, comerciantes se revoltam com 2ª vistoria em poucas horas

Grupo de 150 pessoas voltava de Goiânia depois de compras

27 NOV 2016Por ALINY MARY DIAS E RENAN NUCCI13h:05

Comerciantes de Campo Grande que viajaram para Goiânia para comprar roupas e acessórios estão há mais de cinco horas retidos pela Receita Estadual e se revoltam. São cerca de 150 pessoas que afirmam já terem pagados tributos ontem (26) em Chapadão do Sul e am novamente abordados por equipes da Receita. O grupo está aguardando checagem da mercadoria no Parque dos Poderes, na Capital.

Os trabalhadores saíram da Capital em três ônibus, dois deles foram vazios e voltaram com cerca de R$ 240 mil em produtos de vestuário.

Ontem, quando voltaram ao Estado, os comerciantes pararam na Receita Estadual localizada na divisa entre Goiás e Mato Grosso do Sul e afirmam que todos os tributos foram pagos, entre eles o ICMS.

Todo o grupo seguiu viagem, mas na madrugada de hoje pneu de um dos ônibus furou e todo o comboio parou na rodovia, em Chapadão do Sul. Enquanto o conserto era feito, uma equipe em trânsito da Receita Estadual abordou o grupo e decidiu trazer todos para Campo Grande.

Fiscal tributário, José Roberto de Souza, disse à reportagem que a equipe tem autonomia para abordar os comerciantes mesmo com guias de recolhimento pagas em outra unidade da Receita. A averiguação será feita em toda a mercadoria. Por volta do meio-dia deste domingo, nem o primeiro ônibus havia sido fiscalizado e o trabalho deve durar todo o dia.

A comerciante Franciele da Silva Nogueira, de 26 anos e que possui box no Camelódromo da Capital, conta que todos os produtos estão legalizados e o grupo tem que esperar a nova fiscalização sentado em calçadas, sem água ou comida. “Quando a gente quer ir no banheiro eles fazem cara feia”, conta.

Parentes de muitos comerciantes começaram a chegar no espaço onde o grupo aguarda a fiscalização com água e comida.

Leia Também