Quarta, 28 de Junho de 2017

perigos à saúde

Campo Grande está em 2º lugar no
país entre pessoas com excesso de peso

Pesquisa atual identificou que mais da metade da população tem sobrepeso

18 ABR 2017Por TAINÁ JARA19h:34

Nas redes sociais e nas propagandas, o excesso de peso aparece cada vez mais na forma de relato pessoal como obstáculo superado.

Entretanto, os frequentes retratos do antes e depois não refletem a realidade além do mundo virtual. Em números, a pesquisa Vigitel 2016 revela o crescimento de pessoas acima do peso em Campo Grande. A capital é a segunda do País em excesso de peso.

Conforme a pesquisa, 58% dos entrevistados estão acima do recomendado pela Organização Mundial de Saúde.

Na pesquisa da Vigitel de 2014, a Capital aparecia na 7ª colocação do ranking, com 55% da população. Rio Branco (AC), que registrou 60,6%, lidera o ranking, conforme os dados apresentados nessa segunda-feira.

Apesar da escalada no ranking, a Capital apresentou redução quando se trata de obesidade. Antes eram 22% e em 2016, o número caiu para 19,9%, ficando atrás de outras capitais, como Rio Branco (23,8%), Cuiabá (21,9%), João Pessoa (21,7), Rio de Janeiro (20,9%), Porto Velho (21,3%), Maceió (21,1%), Aracajú (20,2%), Fortaleza e Recife (20%).

POR TRÁS DA REDE SOCIAL

O jornalista Renan Lopes Gonzaga, 28 anos, está entre os campo-grandenses que saíram deste índice depois de uma batalha que envolveu parte da adolescência, vida adulta, além de atingir toda a família. A batalha para emagrecer começou as 15 anos, quando pesava 122 quilos. 

Na época, procurou ajuda profissional e perdeu 33 quilos, porém, voltou a engordar e atingiu os 144 quilos.

“Quando comecei a ficar doente, era todo ano algo novo. Tive problemas cardíacos em 2013, adquiri hipertensão em 2014 e me tornei pré diabético em 2015. Sem falar nos traumas e transtornos psicológicos desde a juventude”.

Diante do desenvolvimento de tantos problemas, ele chegou a pedir demissão de um emprego devido ao estresse e as consequências para o organismo.

“Chegou um momento que percebi que meu erro foi fazer regime e não reeducação. Desde jovem sempre visitei nutricionista, mas depois de chegar no meu objetivo eu “relaxava”. Mas dessa vez as doenças me obrigaram a fazer tudo certo”.

ROTINA DE EXCLUSÕES

Atualmente, Renan vive um rotina rigorosa. Eliminou o açúcar da dieta, devido a diabetes, depois o sal, por conta da hipertensão. Além disto, mesmo sem gostar de malhar, passou a treinar com um personal exigente. “Faz toda a diferença para quem tem muita preguiça igual eu. Além de foco e determinação, claro”.

A rotina de Renan contra a balança pode ser acompanhada no perfil que ele mantém no Instagram.

Leia Também