Quinta, 29 de Setembro de 2016

MAUS-TRATOS

Boxer encontrado agonizando morreu
por causa de pancada na cabeça

Chácara no José Abrão seria local de desova de animais

16 SET 2016Por GABRIEL MAYMONE18h:09

O cachorro Andy – Boxer – que foi encontrado agonizando em chácara na região do Bairro José Abrão, que seria utilizada para local de 'desova' de animais, morreu por causa de uma pancada na cabeça, além de doença do carrapato em estágio avançado.

A informação foi divulgada pela protetora de animais, Greice Maciel, em sua página no Facebook. “Se você tem pistas do covarde criminoso que fez isso, denuncie! Me procure, seu nome ficará em sigilo, ou vá à Decat [Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais e de Atendimento ao Turista ]! Não se cale! Precisamos de justiça para o Andy! ”.

CASO

Andy foi achado agonizando. Ele foi levado para clínica particular, submetido a exames e tratamento. Contudo, o caso dele era grave e acabou morrendo. Segundo a protetora Greice Maciel que ficou responsável pela internação do animal, órgãos de Andy entraram em colapso. Ele respirava com dificuldade e não respondeu aos medicamentos.

Teste de sangue deu positivo para doença do carrapato, mas veterinária que fez o atendimento suspeita de outra causa da morte. Por isso, o corpo do cão foi encaminhado para necrópsia, que constatou a pancada na cabeça.

De acordo com a delegada Rosely Molina, da Delegacia Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais e de Atendimento ao Turista (Decat), ainda não há pistas sobre donos dos animais abandonados. “Estamos buscando pelos proprietários na região. Ouvimos um guarda. Procuramos se há câmeras perto que possam ter gravado alguma cena que vá contribuir com o nosso trabalho. Mas, ainda não temos novidades”, disse.

CRIME

Os Maus Tratos contra Animais são hoje disciplinados pela Lei 9.605/98, em seu artigo 32, que assim dispõe:

"Art. 32. Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos:

Pena - detenção, de três meses a um ano, e multa.”

Leia Também