Domingo, 04 de Dezembro de 2016

CORTE DE GASTOS

Bancários protestam contra fechamento
de agências em Mato Grosso do Sul

No Estado vão fechar 3 unidades e 4 se transformarão em postos

29 NOV 2016Por LAURA HOLSBACK10h:11

Bancários protestam nesta terça-feira contra o fechamento de agências do Banco do Brasil, previsto em Campo Grande e cidades do interior do Estado. O ato acontece em duas unidades que terão atendimento interrompido, na Capital. Uma delas na Avenida Afonso Pena (Parque das Nações) e outra na Avenida Ricardo Brandão (Cachoeira).

Para economizar R$ 3,7 bilhões por ano, no último dia 20, o banco anunciou reestruturação institucional. A medida vai reduzir 9.072 vagas no quadro de pessoal, desativar 402 agências e outras 379 serão transformadas em postos de atendimento. Também foi proposto Plano Extraordinário de Aposentadoria Incentivada (PEAI) com público-alvo de 18 mil funcionários.

De acordo com o sindicato da classe de trabalhadores, em Mato Grosso do Sul, duas agências serão fechadas em Campo Grande (Cachoeira e Parque das Nações) e uma em Corumbá. Outras quatro serão transformadas em postos de atendimento, em Campo Grande (UFMS), Rio Negro, Dourados e Ponta Porã.

Em protesto, dirigentes sindicais paralisam atividades das unidades do Parque das Nações e Cachoeira  o dia todo e se reúnem com bancários para debater a questão. Além disso, serão distribuídas panfletos aos clientes informando a importância do BB e da manutenção das agências abertas para a população. Em todo país, hoje é o Dia Nacional de Luta do BB contra os cortes de empregos e agências.

“Se os bancários já estavam sofrendo com a sobrecarga de trabalho, agora a situação tende a piorar com a falta de 18 mil bancários que poderão se aposentar. Isso representa a precarização de trabalho e exploração dos que vão continuar trabalhando. Sem falar que a população também será diretamente atingida, com o fechamento de agências e poucos bancários para realizar os atendimentos”, contestou o presidente do sindicato, Edvaldo Barros.

Leia Também