Terça, 25 de Abril de 2017

TEMPO

Calor continua no 2º dia de Outono;
veja como será a estação do ano

Mesmo prognóstico segue para cidades do interior de MS

21 MAR 2017Por LAURA HOLSBACK06h:15

Nesta terça-feira, 2º dia do Outono - estação do ano que marca a transição entre verão e inverno, deve ser mais um dia de sol e calor em Campo Grande e cidades do Mato Grosso do Sul. 

De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), tanto na Capital quanto em Três Lagoas e Corumbá, prognóstico é de nebulosidade variável com pequena chance (inferior a 30%) de chuva pela tarde. Termômetros deverão registrar até 34ºC.  Em Dourados e Ponta Porã, dia deve ser sem chuva.

OUTONO

Em Mato Grosso do Sul, apesar da previsão de dias quentes ainda pela frente, próximo mês deve ser de chuvas intensas, porém em maio e junho, a quantidade de precipitação fica abaixo da média histórica e temperaturas começam a cair. A informação é da especialista em meteorologia Franciane Rodrigues, do Centro de Monitoramento de Tempo, do Clima e dos Recursos Hídricos de Mato Grosso do Sul (Cemtec/MS), ligado à Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer).

"No mês de abril a chuva tenderá estar acima da média histórica nas regiões pantaneira, sul, central e leste. Em Campo Grande, por exemplo, esse volume é de 234,8 milímetros. São esperadas chuvas com maiores acumulados na região sudeste do Estado, municípios como Ivinhema, Batayporã, Angélica, Nova Andradina e Região. Nos municípios do extremo norte. Por exemplo Sonora e Pedro Gomes, há grande possibilidade que as chuvas fiquem abaixo da média histórica", cita Franciane.

Ainda de acordo com o esperado para o mês, temperaturas seguem dentro da normalidade em grande parte das regiões, com exceção do sudoeste que compreende municípios como Porto Murtinho, Caracol, Bela Vista, Jardim e Bonito. Nestas localidades, temperaturas podem estar mais elevadas do que em outras partes do Estado.

FRENTES FRIAS

Franciane alerta, ainda, que durante o mês de maio são esperadas chuvas abaixo da média histórica em todas as regiões do Estado. Na Capital, são esperados menos de 183,0 milímetros de chuva.

A expectativa é que as entradas de frentes frias aconteçam com maior intensidade, principalmente, na segunda quinzena do mês. Isso resultará na diminuição de temperatura e o ar mais seco.

No mês de junho as chuvas podem ficar abaixo da média histórica na parte oeste do Estado. "A porção leste de MS tenderá a fechar o mês acima da média histórica. Isso ocorre devido a pelo menos dois dias de chuva de fraca intensidade que são acumulados suficientes para deixar a região com valores acima do esperado. Já na porção central, as chuvas podem ficar dentro do normal. As temperaturas seguem a normalidade para todas as regiões", finalizou a especialista em meteorologia.

O outono começou ontem (20), às 7h29, pelo horário de Brasília e se estende até o dia 21 de junho.

 

Leia Também