Quinta, 23 de Novembro de 2017

Família global

Avião que fez pouso forçado já apresentava problemas em bomba

Luciano Huck e família viajavam em aeronave da Embraer de Miranda para Campo Grande

25 MAI 2015Por ALINY MARY DIAS11h:32

O avião turbo-hélice Carajá, fabricado pela Embraer, que levava a família de Luciano Huck e Angélica e precisou fazer um pouso forçado em propriedade rural próxima de Campo Grande já apresentava problemas em uma das bombas de combustível.

Segundo apurado pela reportagem, um aviso no painel da aeronave indicou falha em uma das bombas antes da viagem feita pela família de Huck, que saiu de Miranda e seguia para Campo Grande.

A falha anterior explicaria a pane e consequentemente o pouso forçado do avião, tendo em vista que o Carajá poderia fazer o trajeto e o pouso normalmente com apenas uma das bombas em funcionamento.

Os problemas nas duas bombas, um ocorrido anteriormente e outro durante o voo, forçaram o piloto Osmar Frattini, de 52 anos, a fazer um pouso de emergência em uma área de pastagem.

Diante da situação, o piloto decidiu não baixar o trem de pouso para evitar, assim, uma pilonagem (termo usado na aviação para indicar capotagem) e seguir com a aeronave “de barriga” no decorrer do terreno. O motor do avião também foi desligado para evitar explosão.

O pouso poderia ter seguido sem grandes problemas, no entanto, uma curva de nível na pastagem fez com que o avião “quicasse”. A suspeita é que nesse momento os ocupantes tenham sentido o maior impacto. O co-piloto da aeronave, inclusive, bateu com o peito no manche do avião.

A última revisão geral feita na aeronave iria expirar no mês de junho, ou seja, o Carajá, que pertence a empresa MS Taxi Aéreo, deveria passar por manutenção geral no mês que vem.

Equipe do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa) 4 da Aeronáutica, baseada em São Paulo, chegou à Capital na noite de ontem (24) e já iniciou as investigações sobre o acidente.

ACIDENTE

O avião modelo Embraer 820C apresentou uma pane no motor. A aeronave havia decolado de uma estância turística do Pantanal, em Miranda com previsão de pousar no aeroporto de Campo Grande. Huck e os filhos viajaram para o Pantanal para acompanhar uma série de gravações de Angélica para o programa semanal "Estrelas", da Rede Globo.

Atendido na Santa Casa da Capital, o casal foi transferido em duas aeronaves de UTI Aérea para o hospital Albert Einstein, em São Paulo, na noite de ontem. As suspeitas iniciais de fratura foram descartadas e os dois passam bem. Tanto os três filhos, quanto as duas babás e a tripulação não tiveram ferimentos graves.

Leia Também