Terça, 27 de Setembro de 2016

Natureza

Supertufão Meranti mata 13 na China e 1 em Taiwan

17 SET 2016Por G107h:50

O supertufão Meranti, já rebaixado para tempestade tropical, causou pelo menos 13 mortes e deixou 14 desaparecidos em sua passagem pela China, iformaram neste sábado (17) as autoridades chinesas. Tormenta também matou um em Taiwan.

Meranti, o tufão mais forte este ano do mundo, chegou a Xiamen, na Província de Fujian, na madrugada de quinta (15), provocando destruição durante sua passagem pela região.

Em Fujian, pelo menos sete pessoas morreram devido ao tufão; outras seis morreram na vizinha Zhejiang e uma morreu em Taiwan, por onde passou o tufão provocando grande devastação antes de chegar à China, informou a agência oficial "Xinhua".

Além disso, 14 pessoas continuam desaparecidas na China e mais de 50 ficaram feridas emTaiwan.

Cerca de 331 mil pessoas tiveram que ser realojadas em Fujian, onde as autoridades calculam perdas econômicas diretas de US$ 249 milhões.

Equipes de trabalhadores ainda estão tentando restaurar as linhas de energia de Xiamen, já que o tufão provocou um blecaute na cidade e também afetou o fornecimento de água.

Algumas partes da rede ferroviária da cidade também foram danificadas, e as rotas de 61 trens serão alteradas do dia 16 a 25 deste mês.

O tufão, rebaixado para tempestade tropical desde quinta, causou fortes chuvas em outras zonas de Fujian, nas vizinhas províncias de Zhejiang, Jiangxi, Jiangsu, Anhui e na cidade de Xangai.

Zhejiang, com seis mortos e cinco desaparecidos, foi ao lado de Fujian a região mais afetada. Mais de 70 mil pessoas tiveram que ser realojadas nessa província, onde as perdas econômicas passam os US$ 260 milhões.

Mais de 600 trabalhadores participam das ações de resgate nas zonas danificadas de Zhejiang.

Enquanto isso, Taiwan, ainda sem se recuperar totalmente do impacto de Meranti, se prepara para a chegada de outro tufão, o Malakas, provavelmente neste sábado.

A agência meteorológica de Taiwan emitiu alertas terrestres e aéreas pela aproximação do Malakas na sexta (16), advertindo que o tufão - de menor força que Meranti - gera ventos de 180 km/h.

Leia Também