Domingo, 23 de Julho de 2017

Carne Fraca

Países barram temporariamente carne
do Brasil depois de operação da PF

Azambuja disse hoje que não acredita em suspensão de compra

20 MAR 2017Por DA REDAÇÃO, COM FOLHAPRESS12h:00

A Operação Carne Fraca, que investiga um esquema de corrupção na fiscalização de frigoríficos, já repercute no comércio exterior. Na manhã desta segunda (20) o governo da Coreia do Sul anunciou que vai aumentar a fiscalização sobre a carne de frango importada do Brasil e que vai suspender temporariamente as vendas de produtos de frango da BRF, maior produtora de carne da ave do mundo. O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, disse nesta manhã que não acreditava na suspensão de compra da carne do Estado pela China. 

O Brasil é o maior fornecedor de carne de frango para a Coreia do Sul. Segundo a agência de notícias Reuters, mais de 80% das 107.400 toneladas importadas pelo país asiático em 2016 vieram do Brasil. Quase metade disso foi vendida pela BRF, que diz que não ainda foi notificada da decisão.

Ainda de acordo com a Reuters, a China também suspendeu temporariamente as importações de carne brasileira desde domingo (19).

Na Europa a situação também é delicada. A Comissão Europeia afirmou nesta segunda (20), em coletiva de imprensa, que está monitorando as importações de carne brasileira e que as empresas envolvidas na Operação Carne Fraca podem ter o acesso ao mercado da União Europeia suspenso.

Na América do Sul, o Ministério da Agricultura do Chile também anunciou que vai barrar temporariamente importações de carne do Brasil.

REAÇÃO

O ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) criticou a PF por "erros técnicos" cometidos na Operação Carne Fraca, que levou o presidente Temer a convocar uma reunião de emergência no Palácio do Planalto neste domingo (19).

O governo tentou minimizar o caso e rebater os argumentos técnicos da PF. Três pontos foram contestados: o uso de ácido considerado cancerígeno na mistura de alimentos, a utilização de papelão em lotes de frango e de carne de cabeça de porco.

NO ESTADO

Questionado nesta manhã sobre a possibilidade de suspensão da importação, principalmente pelo fato da China ser grande compradora da carne sul-mato-grandense, o governador afirmou que não acredita na suspensão em razão de reunião feita ontem entre o presidente Michel Temer e embaixadores dos países que compram carne brasileira.

“No devido tempo vamos mostrar ao mundo a qualidade da carne de Mato Grosso do Sul. Essa pirotecnia é que cria os problemas. A gente precisa de cautela e serenidade. Temos preocupação enorme com a questão da sanidade e qualidade no rebanho e plantas frigoríficas, não tenho dúvida da nossa qualidade. Vamos corrigir essas distorções e essa pirotecnia”, afirmou o governador.

Leia Também