Sábado, 03 de Dezembro de 2016

TRAGÉDIA NA FAMÍLIA

Filha de Tyson Gay é baleada, não resiste e morre em tiroteio nos EUA

16 OUT 2016Por G117h:49

Trinity Gay, filha do velocista americano Tyson Gay, morreu na madrugada deste domingo, aos 15 anos, durante um tiroteio do lado de fora de um restaurante na cidade de Lexington, em Kentucky, nos Estados Unidos.

Segundo informações da imprensa local, ela foi levada para o hospital, mas não resistiu a um tiro no pescoço e faleceu. A autópsia está marcada para esta segunda-feira.

A polícia afirmou que foram trocados tiros entre indivíduos que estavam dentro de dois veículos, um preto e outro cinza, e uma bala acabou acertando Trinity, que não estava em nenhum dos carros.

As autoridades já interrogaram dois suspeitos que estavam em carros que batiam com a descrição dos veículos envolvidos no tiroteio.

De acordo com o site Lex18.com, Tyson Gay confirmou a morte da filha e disse ao diretor de esportes do site, Alan Cutler, que era muito próximo de Trinity: 

- Ela não fez isso. Estou muito confuso. Ela estava aqui comigo na semana passada para o intervalo do outono. É tão louco. Eu não tenho ideia do que aconteceu. 

A menina de 15 anos era integrante de uma equipe de atletismo escolar e era vista como uma promissora atleta das provas de 100m e 200m.

Em pouco tempo, muitas mensagens de condolências, orações e apoio ao velocista americano e sua família começaram a tomar as redes sociais, através das contas das federações americana e jamaicana de atletismo, da bicampeã mundial indoor dos 60m com barreiras Lolo Jones, dos atletas olímpicos Lauryn Williams e Ato Boldon e de escolas locais.

Tyson Gay é um dos velocistas mais rápidos da história do atletismo, tendo corrido os 100m rasos em 9s69 no ano de 2009, só mais lento que o jamaicano Usain Bolt, tricampeão olímpico nos 100m, 200m e 4x100m. O corredor, porém, não tem nenhuma medalha olímpica no currículo, já que os revezamentos americanos nos Jogos de Londres 2012 e Rio 2016 foram eliminados na decisão.  

Leia Também