Quinta, 23 de Novembro de 2017

Exclusão

Farc deixa de integrar lista de grupos
terroristas da União Europeia

13 NOV 2017Por G115h:45

A União Europeia (UE) retirou em definitivo a Farc de sua lista de grupos terroristas, nesta segunda-feira (13). Devido ao acordo de paz alcançado com o governo colombiano em 2016, o grupo já aparecia como "suspenso" na relação do bloco.

"O Conselho [da UE] adotou os atos jurídicos que preveem a retirada das Farc da lista da UE de pessoas e entidades sujeitas a medidas restritivas para lutar contra o terrorismo", completou a mesma fonte.

Em 2002, a UE havia decidido incluir as então chamadas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) em sua lista de organizações terroristas, a qual foi criada um ano antes, logo após os atentados do 11 de Setembro nos Estados Unidos. Sua inclusão implicava o congelamento de ativos do grupo em solo europeu.

Atualmente, o grupo se autodenomina Força Alternativa Revolucionária do Comum. Após a assinatura do acordo de paz, o movimento decidiu ingressar na política institucional e anunciou no último dia 1º a candidatura de seu líder, Timochenko, à presidência da República da Colômbia.

Em setembro, o bloco europeu decidiu suspender a guerrilha da lista do terrorismo como uma medida para apoiar a Colômbia no processo de paz, e manteve essa suspensão, apesar da rejeição em um referendo na Colômbia do acordo alcançado dias antes entre governo e oposição.

Em novembro de 2016, o governo de Juan Manuel Santos e as Farc finalmente assinaram um acordo de paz, pondo um fim a mais de meio século de conflito armado que deixou 60 mil desaparecidos e 7,1 milhões de deslocados, segundo números oficiais, desde 1953.

 

Leia Também