Quinta, 20 de Julho de 2017

PDV

Caixa inicia nova fase do programa de desligamento voluntário

O período para adesão será desta segunda até o dia 14 de agosto

17 JUL 2017Por Istoé12h:10

A Caixa Econômica Federal reabre nesta segunda-feira (17) o programa de desligamento voluntário.

Quando anunciou que abriria um programa de demissão voluntária no começo do ano, a Caixa pretendia conseguir a adesão de 10 mil funcionários. No entanto, segundo o banco, houve adesão de 4.429 empregados no PDV encerrado em março. O banco não informou a expectativa de adesão com esse novo PDV. Em março, o vice-presidente de Gestão de Pessoas, Marcos Jacinto, informou que a economia com a adesão dos funcionários ao PDV foi de R$ 975 milhões. 

O incentivo financeiro será oferecido aos empregados que desejarem se desligar voluntariamente da empresa e que se enquadrem nas regras do programa. 

Podem aderir ao programa os empregados aposentados pelo INSS até a data de desligamento, sem exigência de tempo mínimo de efetivo exercício na Caixa; ou aptos a se aposentar pelo INSS até 30 de dezembro, também sem exigência de tempo; ou com, no mínimo, 15 anos de trabalho na Caixa, no contrato de trabalho vigente, até a data de desligamento; ou ainda com adicional de incorporação de função de confiança/cargo em comissão/função gratificada até a data de desligamento, também sem exigência de tempo no banco. 

Segundo a Caixa, "o objetivo é ajustar a estrutura ao cenário competitivo e econômico atual, buscando mais eficiência do banco". 

O período para adesão será desta segunda até o dia 14 de agosto. A opção pela adesão fica a critério do empregado e a prerrogativa de acatar a proposta de desligamento é da Caixa. 

O desligamento ocorrerá por meio de rescisão do contrato de trabalho a pedido, dispensando-se o cumprimento de aviso prévio. O desligamento dos funcionários que aderirem ao PDV deve ocorrer de 24 de julho a 25 de agosto. 

O incentivo financeiro, de caráter indenizatório, será equivalente a 10 remunerações base do empregado, limitado a R$ 500 mil, considerando como referência a data de 31/06/2017. O benefício será pago em parcela única, sem incidência de Imposto de Renda, recolhimento de encargos sociais e contribuição à Funcef. 

Fechamento de agências

Em março, o presidente da instituição, Gilberto Occhi, anunciou que cerca de 100 a 120 agências deficitárias passariam por uma "intervenção" neste ano. As alternativas seriam fechamento, fusão, diminuição de estrutura ou remanejamento para outro local. Segundo ele, "o foco do banco é melhorar a eficiência em suas operações reduzindo as despesas". No entanto, não faz parte dos planos da Caixa qualquer venda de ativos. 

Bradesco

Na semana passada, o Bradesco anunciou a abertura de um plano especial de demissão voluntária. 

No final de 2015, após o anúncio da compra do HSBC, o Bradesco se reuniu com sindicatos e prometeu que não haveria demissões em massa. No início deste ano, uma decisão da Justiça trabalhista do Paraná também proibiu a dispensa coletiva de funcionários. 

O PDV começa nesta segunda-feira e vai até o dia 31 de agosto. 

No mês passado, o "Valor" mostrou que o Bradesco fechou 192 agências no primeiro trimestre deste ano e o vice-presidente responsável pela rede de atendimento, Josué Pancini, disse que a tendência era esse movimento continuar. 

 

Leia Também