Sábado, 03 de Dezembro de 2016

PERIGO

Após morte de menino, "jogo do desmaio" acende debate e alerta pais

18 OUT 2016Por TNH119h:12

Uma brincadeira conhecida como “jogo do desmaio” ganhou destaque na imprensa nacional e gerou repercussão no último sábado, quando um menino de 13 anos morreu após se enforcar com uma corda, em São Vicente, São Paulo. Desde então, o caso serviu de alerta a pais e responsáveis de crianças e adolescentes sobre os riscos do game online, amplamente difundido nos Estados Unidos e Canadá.

Gustavo Riveiros Detter estava em casa e participou do jogo online com outros três amigos, antes de amarrar uma corda no pescoço com a intenção de desmaiar temporariamente, já que teria perdido a competição. O episódio foi acompanhado pelos amigos, que assistiram tudo em tempo real pela webcam.

Poucas pesquisas especulam as motivações que levam à prática do jogo, que é divulgado como sendo de baixo risco – informação contestada por especialistas. A busca por emoções, a pressão de amigos e até a curiosidade sobre a experiência do desmaio, com um estado alterado de consciência, são tidos como os principais fatores que podem levar crianças e adolescentes a experimentar o jogo.

Principais riscos  

Quando um participante perde uma competição em algum jogo online, é imposto o desafio de “Choking Game” (jogo da asfixia), quando a pessoa prende a respiração até desmaiar. Essa interrupção pode ser feita, principalmente, por estrangulamento ou mesmo por interrupção do fluxo de ar, o que causaria uma sensação de euforia.

Com a falta de oxigênio no cérebro, a pessoa pode apresentar danos permanentes nas células cerebrais, perda de funções neurológicas e até chegar à morte. Mesmo quando a pessoa acorda do desmaio, corre o risco de ter sofrido lesões graves durante a queda, como fraturas e rompimento dos tendões, além de hemorragia nos olhos.

Pais em alerta

O Centro de Prevenção e Controle de Doenças (CDC) dos Estados Unidos orienta que pais e familiares estejam atentos a sinais que podem revelar a participação de crianças e adolescentes neste tipo de jogo.

- Falar sobre o jogo

- Olhos vermelhos (decorrentes de um processo de hemorragia ou forte pressão interna)

- Marcas no pescoço

- Fortes dores de cabeça

- Desorientação

- Cordas, cintos, coleiras e outros itens presentes no quarto

Estatísticas

De acordo com uma pesquisa realizada pelo CPC, a maioria das vítimas por estrangulamento acidental como resultado do jogo são meninos com idade média de 13 anos.

Orientações

O psicólogo clínico Leonardo Tenório orienta os pais sobre o acompanhamento necessário das crianças no mundo virtual.

Leia Também